AVISO

Meus caros Leitores,

Devido ao meu Blog ter atingido a capacidade máxima de imagens, fui obrigado a criar um novo Blog.

A partir de agora poderão encontrar-me em:

http://www.arocoutinhoviana.blogspot.com

Obrigado

sábado, 14 de setembro de 2019

ALGUNS PADRES NATURAIS DE MAZAREFES DESDE 1689



ALGUNS PADRES NATURAIS DE MAZAREFES DESDE 1689
Nota: Entre parêntesis indico o século em que nasceu.
Pe. Brás Dias – do habito de S. Pedro. (séc. XVII)
Pe. António de Novais – (séc. XVII)
Pe. André de Barros – (séc. XVII)
Pe. Cristóvão Gonçalves Ribeiro – do lugar do Monte. (séc. XVII)
Pe. Manuel Fernandes – faleceu em Braga e foi sepultado nos claustros da Sé. (séc. XVII)
Pe. Tomás Barbosa de Almeida – foi abade de Vilar Sêco da Lomba, bispado de Bragança. (séc. XVIII)
Pe. Manuel Rodrigues de Carvalho – (séc. XVIII)
Pe. João Alves Calheiros – Foi pároco em S. Salvador da Torre e morreu afogado em Cardielos no rio Lima. (séc. XVIII)
Pe. Manuel Martins Carvalho – viveu na casa que mais tarde foi do Pe. Ant. Francisco de Matos e, agora, actual residência. Esteve no Brasil e em 1805, quando voltou, ampliou a capela das Boas-Novas. (séc. XVIII)
Pe. Manuel de Araújo Coutinho – foi abade de Tenões e presidente da Confraria do Bom-Jesus do Monte. Distribuiu a sua fortuna pela confraria, pelo Asilo de Velhos de N.ª Sr.ª da Caridade de Viana e em St.ª Luzia (Viana). (Séc. XVIII)
Pe. Jerónimo Francisco dos Reis – viveu com a Família numa casa muito pobre e que hoje é propriedade de António Rodrigues Vaz Coutinho. (séc. XIX)
Pe. José de Araújo Coutinho – pastoreou a terra natal durante duas épocas. Foi o principal impulsionador da obra da capela de S. Simão da Junqueira, sobre os escombros da antiga igreja paroquial, em 1860. Morreu em Braga na rua de S. Victor. (séx.XIX)

Pe. António Francisco de Matos – foi pároco de Mazarefes durante 54 anos. Nasceu a 9 de Junho de 1860. Seus pais eram lavradores e chamavam-se: Francisco António de Matos e Antónia da Piedade de Passos Pereira Maciel, natural de Castelo do Neiva.
Frequentou, já tarde, os estudos eclesiásticos e ordenou-se no dia de S. Félix de Valois- 20 de Novembro de 1887 – com 27 anos. (refere-se-lhe o Serão n.º 100).
Recebeu as ordens sacras do D. António José de Freitas Honorato, arcebispo de Braga. Era poeta e historiador. Pessoa muito culta a apelidada pelo povo de «sábio». Organizou uma monografia sobre Mazarefes. Foi um padre de vida sacerdotal fecunda. Comemorou as bodas de ouro sacerdotais em 20 de Novembro de 1937.
Em testamento deixou à freguesia a actual residência e cerca de 20.000m2 de terreno que faz parte do passal. Morreu em 7 de Março de 1947.
Pe. Manuel Fernandes Barbosa – paroquiou Darque (séc. XIX)
Pe. Manuel Pereira Polónia – Conhecido por Pe. Boavista. Nunca paroquiou e viveu na casa e Quinta da Boavista. (séc. XIX)
Pe. José Pereira Polónia – Pastoreou S. Romão do Neiva. (séc. XIX)
Pe. José Pereira da Silva Pinto – Foi pároco de Vila Fria. (séc. XIX)
Pe. José Rodrigues de Araújo Coutinho – Foi pároco em Anha. (séc. XIX)
Pe. Manuel António da Cunha – Pastoreou Vila Fria. (séc. XIX)
Pe. José Martins – Foi pároco de Castelo do Neiva (séc. XIX)
Pe. Francisco da Costa Dias – Foi pároco de Carreço. (séc. XIX)
Pe. Manuel da Costa Dias – paroquiou Verdoejo e Sanfins. (séc, XX)
Pe. Albino Maciel de Miranda, sobrinho do abade Ant. F. de Matos. Ordenou-se em 1928. Foi prefeito no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, Seminário Conciliar, Vice-Reitor do Seminário de Cucujães, pároco de Barbudo, Mazarefes, Meadela, Capelão da Caridade e faleceu em 1970.
Também descende de família natural e residente em Mazarefes o Monsenhor Manuel Vaz Coutinho, actual encarregado da administração dos Seminários de Braga.
O autor destas linhas foi ordenado em 1972. É de Mazarefes.
A Foto é do Abade Matos que faleceu depois dois de eu ter nascido.

Sem comentários: