AVISO

Meus caros Leitores,

Devido ao meu Blog ter atingido a capacidade máxima de imagens, fui obrigado a criar um novo Blog.

A partir de agora poderão encontrar-me em:

http://www.arocoutinhoviana.blogspot.com

Obrigado

sexta-feira, 19 de Março de 2010

Dicionário acoutinhoviana- Nova recolha de linguarejar,linguajar limiano,regionalismos,calão, palavras fora de uso ou a cair em desuso, erros de linguagem, dialectos ...

 Sempre em permanente actualização


À Doque - Ad hoc.

Aba - Colo feito pelo avental

Abada - É o avental puxado para cima com algo recolhido

Abalear - Avaliar

Abanico - Era o abanador para fazer vento e soprar a fogueira ou reavivar as chamas da mesma.

Abarrotado - Cheio

Abelhaça - Bico do arado.

Abém - Está bem!...

Abnóxio – Confuso– Obnóxia

Abesar - Repetir, a ir longe de mais.

Abocar - Levar porrada.

Abom - Está bom, admiração, espanto.

Aborralhar - Espalhar borralha em terreno de cultivo.

Abrolhos - Abre os olhos, dificuldades, obstáculo. "Meteu-se em abrolhos".

Abucha - Come

Açafate - Pequeno cesto que se deixava dependurado na janela da casa, ou pela manhã, se lançava à padeira para pôr o pão de trigo. Também era usado o açafate para dar alguma esmola a um pobre passante.

Açafate - Pequeno cesto que se deixava dependurado na janela da casa ou pela manhã se lançava à padeira para pôr o pão trigo.

Açapado - Agachado, escondido.

Açapar - Bater, carregar no acelerador.

Achegar - Aproximar, bater, sovar. Chegar.

Acirrar - Provocar os animais, o cão, por exemplo, com um silabar da letra s, entre os dentes, a língua e os lábios.

Acomodar o gado - É à noite deixá-lo acomodado, calmo e sereno.

Açude - Também conhecida por levada serve para captação da água a um nível superior ao moinho.

Adega - Lugar onde o lavrador guarda o vinho.

Adelante - Adiante, para a frente, passar

Ademais - Além disso.

Adubar - Temperar com unto o caldo.

Advertir - Divertir; Repreender levemente.

Afagadamente - com afago, carinho, macio


Afanosamente - Trabalhar com intensidade.

Afuadouro - Peça incrustada sob o chedeiro através de um pino e que serve para passar a corda (rodar a corda que prende a carga).

Agaços - Uvas que não amadurecem ficam verdes. Uvas de Outono.

Acre - Azedo

Agrícola - Actividade ligada ao campo e à terra.

Agricultor - É o mesmo que lavrador. É o cultor do campo (agri).

Agricultura - É a cultura do solo, do campo (solo arável). É uma ciência, uma sabedoria na produção de vegetais úteis ao homem, criação de animais, etc...

Água assustada - Tépida, quebrada da frieza.

Água benta - Protecção, ajuda.

Água bórica - Aguardente falsificada.

Água branca - Mulher sem sensualidade.

Água bruta - Aguardente, cachaça.

Água Chilra - Diz-se de um alimento que não tem substância ou a uma bebida ordinária.

Água choca - Água parada, dado, no Barroso, o nome de cerveja.

Água Corrente - "Água corrente não mata gente", por isso podia-se beber.

Água d’unto - Deitava-se num pote com água a ferver, uma colher de sopa de unto de porco. Logo que derretesse, vertia-se essa água numa malga onde já estava broa migada à mão.

Água de castanhas - Infusão de café ordinário.

Água de gastar - A que serve para lavagens; rega etc. A água potável designa-se por água de beber.

Água de Lima - Água de rega.

Água de Rega - Água da lagoa ou presa que serve para regar os campos, as sementeiras.

Água do cu lavado - Há uma certa crendice quando as mães dão a beber aos bebés, da água do seu próprio banho.

Água doce - Era o primeiro-almoço aldeão. Muito comum. Geralmente estava-se apenas com uma água d’unto até ao meio dia.

Água na boca - É, ainda uma água fervida com unto de banha de porco); utiliza-se com fins curativos.

Água no bico - Refere a uma segunda intenção, a uma intenção reservada, a um perigo de traição.

Água ruça - Fim; rol do esquecimento, extremidade.

Água salgada - Água com sal, a água do Mar.

Água suja - Café mal preparado.

Águaça - Enxurrada de água que escorre depois de uma chuvada.

Águaceiro - Grande desgraça; infelicidade inesperada; alteração violenta; indivíduo que vive com dificuldades, estar em azar.

Àguada - Pequeno descanso de um quarto de hora que o manageiro dá aos trabalhadores para beberem ou fumarem.

Água da vala - Preguiça. Moleza.

Águadeira - Petisco que abre o apetite.

Aguadeiras - Serventes de água.

Águadeiro - Vocábulo depreciativo do cocheiro que demonstra nulo conhecimento do que é conduzir.

Águadilha - Vinho fraco, aguado.

Águado - Desejoso, quando se deseja uma coisa e não se consegue; cabelo fino e levantado; com água na boca. Desenxabido, desengraçado; ficar por satisfazer o que pretendia.

Aguadouro - Cabaça aberta de um dos lados ou púcaro de lata que se fixavam na extremidade, uma haste de madeira para regar roupa, cebola, alfobres, etc. Lugar onde se demolha o linho e outras. Outras coisas que é preciso demolhar como o bacalhau, por exemplo.

Água-Pé - Era vinho do bagaço já fervido e espremido juntamente com mais uma pequena quantidade de novas uvas e uma quantidade de água proporcionada que voltava a ferver pelo novo mosto lançado. Fervia menos tempo e era um vinho para serviço diário da casa. O outro vinho era só para festas, para vender, para usar aos Domingos e oferecer aos amigos.

Aguar - Adoecer por falta de algo que se deseja muito.

Águarentar - Censurar, reprovar.

Águarita - Caldo muito aguado.

Águarrada - Bebida fraca (vinho ou café)

Águarrás - Aguardente de ligo de cereais.

Águas - Urina

Águas carregadas - Prenúncios de zangas domésticas.

Águas furtadas - Habitações existentes no forro do telhado.

Águas mornas - Diz-se de uma pessoa com falta de energia, indolente, incapaz de quaquer iniciativa; paliativos, subterfúgios.

Águas turbas - Assuntos que não estão aclarados.

Aguilhão - Vara com um ferro na ponta para instigar os bois.

Aguilhoar - Picar com aguilhão.

Ah! - Interjeição, como quem enche o s pulmões de ar e expira de uma vez só é sinal de descanso, sentar, até que chegou ao fim, trabalho arrumado.

Ah! …bunda! - A satisfação de quem se senta para descansar. Reduzir a água, algo deslavado.

Ahsim - Sim. Concordo

Ai! - Interjeição gutural de dor ou alegria. Também significa sim, certamente, depende do modo de o pronunciar.

Aido - O me que eido

Aió!.. - Viva o velho, com que então!

Aire - Ar, vento.

Aiveca - Peça, de ferro ou de madeira que colocada no arado servem para ajudar a virar a terra. No carro também há a aiveca que facilita a rodagem do eixo...

Ala - Toca a andar.

Albarda - Uma sela feita de palha para cavalgar, um carreto às costas de alguém.

Albarraba - Torre, cebola, campo, monte de esterco, estrume


Alcaime - Açaimo, acalme, açame e açamo objecto normalmente de couro que envolve a boca do cão para não ferrar.

Alças - No plural. Eram duas as alças que seguravam as calças dos homens, umas golas de pano que iam de traz para a frente a passar sobre os ombros.

Aldraba - O conjunto do aparelho que fechava uma porta. Antigamente era composta de um espelho, trinquete, linguete e o dedão,onde se punha o dedo para movimentar com o trinquete a lingueta.

Aldrocha - Picadela de moscardo.

Alén - Alem

Alevante - Almoço, alevantamento.

Algibeira - Um bolso interior.

Alguidar - Vasilha em forma redonda de barro de vários tamanhos para banhos, para ir ao rio ou ao lavadouro para lavar a roupa, ou para na ocasião das matanças receber, como as gamelas, as carnes, o "fato" do porco e o resto dos animais. Também utilizados para preparar as carnes para os enchidos, para os rojões, etc...

Almário - Armário

Almazém - Armazém

Almoço - Almoço ao meio-dia ou pelas 13H, meio-dia velho ou meio-dia novo, conforme a hora de Verão ou de Inverno.

Almoço da manhã - Comia-se então uma refeição mais abundante, entre as 9 e as 10H quando o sol começa a apertar, iam a casa e comiam uma tigela de sopa ou de leite com miolo de pão de milho. No Verão até às 15H dormiam a sesta.

Aloque - um pouco de pano com açúcar dentro que substituia antigamente a chupeta ou um penso feito à volta de um dedo e fica como um buraco onde o dedo entra e sai.


Alpacatas - Alpagartas ( tipo de chinelo feito de tecido)

Alpondras - Poldras. Pedras pela beira do caminho onde as pessoas passavam de pé/em pé sobre cada uma delas.Às vezes era andar aos saltinhos se as pedras estavam mais ou menos longe uma das outras.Estas pedras apareciam também no centro do caminho, ou transversais para atravessar um ribeiro, um lameiro. Normalmente usavam-se onde havia necessidade de andar pelo meio da água ou da lama.

Alvorotava-se - O mesmo que alvoroçar, alvoroço.

Amadar - Depois do linho maçado e torcendo-o em espiral aos molhos.

Amaneia-te - Mexe-te, amanha-te, anda…

Amanhar - Trabalhar a terra. Trabalhar  manualmente.

Amanho - Cultivo

Amassadeira - Era normalmente a mulher que cozia o pão, mas também existiam homens que faziam esse trabalho, e eram bons amassadores.Conforme as regiões, havia as que só o homem amassava e cozia o pão. Máquina de amassar.

Amolar - Aborrecer

Amarar - Pôr-se em fugar, fugir

Anau - Trabalho doméstico.

Ancinho - É uma peça de ferramenta agrícola constituído por um cabo, uma travessa dentada (com dentes de madeira ou de ferro). Servia para arrastar, juntar palha ou feno. Era usado para muitos dos trabalhos agrícolas, jardinagens, roçadas, etc. Engaço.Pente grande de pau com cabo para ripar.

Andaço - Epidemia

Andadeira - Algo que se usa todos os dias.

Andar no Ai Larú - Andar no fanico ou fazer que faz.

Ande bás - Onde vais.

Andas- Dois paus altos com uma base a meio onde as pessoas punham os pés e ficavam mais altas equilibrando-se sobre duas "pernas de pau".
Andolas -  O mesmo que andas  e também  sulipas para substituir os socos

Andor - Desaparece! Fora daqui.

Andolas - ver carolinas ou andolas. Uma táboa recortada à medida do pé e com uma fita de couro bem bezuntada com unto para se tornar mole que é pregada de um lado ao outro deixando uma altura suficiente para entrar um pé. Era calçado de outro tempo. Cada um fazia o seu.

Andorinhas - O mesmo que andolas.

Aninha-te - Abaixa-te

Antão - Então.

Antrambas - Entre ambas

Ao léu - A descoberto ou a nu.

Âp! - Interjeição para falar aos animais dizendo para parar ou afastar para trás.

Apalhadoira- Forcada, Apalhadoura, Forcado para fazer o palheiro. Cabo de pau com uma travessa de ferro duzia de dentes compridos e de ferro.

Apanhas - Peça do tear onde a tecedeira coloca os pés para fazer subir e descer os liços, alternadamente.

Apara-peitos - Corpete, espartilho, colete, embora colete é mais agasalho e tanto vale para o homem, como para a mulher. Soutien é estrangeirismo desnecessário já que existe em português.

Apear - Deixar, sair da peleja, da luta.

Apeiro - A correia que envolve a canga de madeira e que tem uma medida folgada para meter o cabeçalho e ser preso pelo chavelhão. Tamoeiro.

Apesquisar - Pesquisar

Apor - Pôr junto, aplicar ou justapor a junta de vacas ou bois ao carro, ajustá-la ao cabeçalho do carro e prender a junta, pela canga.

Aquelar - Reunião de bruxas na Serra d'Arga. Vamos aquelar. Influência Galega.

Aquelhar - Trabalhar em vão  as mós do moinho porque o milho emperrou na saída da moega

Ar - "Ar mau", "deu-lhe um arzinho"

Arado - É um instrumento agrícola, de tracção animal, para lavrar a terra. Arar é igual a lavrar, cultivar. Aparece o nome no século X, mas só no século XIV como substantivo.Ainda recordo o arado de ferro que virava a leiva puxado por uma ou duas juntas de bois para ser mais fácil. Depois era a terra gradada. Como o arado não chegava até ao extremo, o resto, o "cabedulho", era cavado com sachola. Hoje o lavrador tem outro tipo tecnologicamente mecanizado e mais fácil. Um só lavrador no seu mais estrito sentido pode lavrar as terras todas duma aldeia...com o tractor...

Arar - Tornar arável a terra para semear.

Arbe - Árvore

Arestas - Partículas inúteis e indesejáveis do canhe do linho e de que ele tinha de ser expurgado.Argadilho
Espécie de dobadoura. Cesto grande em Trás-os-Montes.

Arganel - Era um arame enfiado no nariz do porco e entraçado com as pontas abertas para o castigar quando ele quisesse fossar no estrume ou na terra. Deste modo picava-se.

Arguidar - Alguidar

Arisca - Brava, agressiva, atrevida.

Arrancas - Galhos de àrvores que caem ao chão.

Arrancar Batatas - É colher o fruto. Antes de lá chegar é preciso acompanhar o desenvolvimento com adubo ou com remédios para liquidar insectos que prejudicam o desenvolvimento do tubérculo. O maior inimigo é o escaravelho.

Arrancar o Feijão - Este nasce mais cedo e seca mais cedo. No meio do milho, o semeador semeia o feijão que também convém ser arrancado na hora certa.Normalmente arrancado muito cedo, às vezes era trabalho começado às 5h da manhã e terminava pelas 10h, pois a partir dessa hora o calor era grande. Até aí com o orvalho da noite o feijão estava menos agressivo e era mais fácil arrancar com a mão direita e colocá-lo sob o braço esquerdo até ficar bem cheio, até não poder mais para o ir colocar em local próprio. Às 10h da manhã o feijão estava já mais agrestee picava, havia necessidade de deixar o trabalho para o dia seguinte.

Arrate - Medida de lã " O Arratel".

Arrátel - Peso antigo equivalente a 459 gramas usado para pesar o linho fiado ou dado para fiar. Peso equivalente a 16 onças.

Arre! - Surpresa!

Arrear - O mesmo que desistir.

Arrebate - Toque continuado de um sino como quem chama por socorro; para juntar gente; era o toque de arrebate dos sinos, por exemplo, para ir apagar um incêndio.

Arrebitar- Erguer, levantar.

Arreda - Afasta-te

Arremedar - Imitar

Arrenegar – Negar ao Diabo.

Arrepenicar -O mesmo que picar e repenicar.

Arrepicar -  O mesmo que a anterior

Arriba - Acima

Arribar - Subir, animar.

Arrincar - Arrancar

Asa - Das aves para voar, de aldrava, das portas para puxar ou empurrar as mesmas, são uma espécie de ferro ou aro ou rectilíneas onde se deita a mão. Asa dos transportes aéreos...

Ascordar - Acordar

Assapar - Também significa bater ou dar sapatadas, coça.

Asseideiro - O que trata dos asseios. Também o mesmo que sedeiro.

Assentada - Trabalho de uma só vez

Assentar - Sentar

Astrar - Astrar o gado é fazer a cama com mato, ou outros arbustos, palha, para os animais.

Astrever - Atrever

Atacadores - Cordões de apertar os sapatos.

Atalhar - Responder, cortar a conversa.

Atar - Apertar, amarrar, prender as videiras e guiá-las para melhor desenvolvimento. Apertar os molhos de palha milha ou centeia.

Atarantado - Espantado, como o tolo sobre uma ponte, sem saber o que fazer.

Atazanar - Agir com tenacidade contra alguém em algumas terras portuguesas.

Atazar - É uma terra espanhola, sede municipal perto de Madrid e também se usa como sinónimo sincopado de Atezanar.

Atensa - Reforma, soldo.

Atestar - Encher

Atilho - Fio que ata uma coisa à outra, o fio que ata em vida ao nascer os bebés depois de o cortar.

Atinar - Acertar

Atiradeiras - Tirantes em borracha presos a uma porquilha e ao centro da borracha colocava-se, por exemplo, uma pedra que ia longe e, às vezes, chegava aos pássaros.

Atravessado - É aquele que tem um comportamento oposto ao normal.

Auga - Água

Auga borna - Água morna.

Aurdeia - Aldeia

Autópsia - Furtar alguém enquanto dorme.

Avaluar - Avaliar

Aveia - Também botanicamente da mesma família do centeio, com grãos altamente nutritivos, muito aplicado, por isso, na alimentação humana e animal. Tanto o caule da aveia como o de centeio depois de bem seco é feito o palheiro que no Inverno, no tempo da chuva, serve para alimentar o "gado", os animais, ou o "vivo" como se diz na Serra d'Arga.

Avezar - Acostumar, habituar, ter, possuir.

Avia-te - Mexe-te, despacha-te.

Azedém - O mesmo que azevém.

Azedém - Azevém
Azeite - Óleo da azeitona, junto da oliveira.

Azenha - O mesmo que o moinho, só que se distingue por ser movido de forma horizontal.

Azevém - É uma erva cespitosa, da família das gramíneas. É cortada a 1ª e a 2ª vez. Depois é deixado crescer e dar semente. Corta-se. Seca-se e é batido, como o centeio e a aveia, na eira. A semente vai ser aproveitada para semear. Volta a rebentar e serve de pasto para os animais, enquanto não se lavra a terra e se lança a semente normalmente à mão.

Bá - Pronto. Acabou!

Babujar - Bichanar, dizer asneiras que ninguém ouve, cochichar.

Baca - Vaca

Bacasboas - Não se vendiam as melhores vacas, essas não saíam da aldeia, como as raparigas mais bonitas tinham de casar com alguém da terra.

Bacelo - Videira nova e pequena.

Bacoco - Burrinho, pouco esperto. Em maiato é plural de cocos.

Bácoro - Filhote da porca ao nascer.

Baeta - Baleta

Badalhoqueiro - Badalhoco, pessoa suja e que não se cuida.

Badameco - Não presta e também não vale nada, pequeno, é um…

Badamerda - Vai à merda

Badana - “ Asas”, membros posteriores do bacalhau, ou dos grandes peixes, barbatanas. Pessoa palerma.

Badano - Alguém que não sabe o que faz, não presta para nada, um cavalo velho…Também em outros sítios “um badano” e “um banano” está por uma bofetada.

Bafio - Cheiro desagradável da humidade, a mofo. Ver Mafio.

Bagaço - Era o que restava do brolho imprensado que dava vinho, nas diferentes daquele que se retirava directamente para os tonéis. Aguardente que vem do brolho.

Baganha - Casulo que envolve a semente do linho.

Bai - bai! - Adeus, influência inglesa.

Balança - As balanças baloiçando de fiel e dois pratos dependurados a uma haste horizontal em três correntes e o equilíbrio entre um peso e o que se queria pesado levava o fiel a ficar ao centro. A balança com pratos para poderem fazer o equilíbrio e um fiel que marcava o peso. Balanças decimais: cada kg posto no prato dependurado e o objecto na base da balança valia sempre mais 10. Um peso de 500 gramas, valia sempre 5Kgs. 5 kg valiam 50 quilogramas; 10 quilogramas valiam cem quilos; 100 gramas valiam 1 quilograma.

Balcão - Cacharolo, pequena couvela no terreno, cacharolete

Balda - Ao calha, sem "rei nem roque".

Baldar-se - Fugir ao trabalho, ou à responsabilidade.


Baldroca -  Pessoa simples e sujinha

Banda - Do outro lado.

Bandeiras - Medas de Palha. Às vezes eram postas uma bandeira no remate de cada Meda.

Bandeirinha - Um bom jogo para correr e espevitar a concentração.

Bandulho - Ventre bem saliente. Estômago deleitado.

Banho-maria - Aquecer em água quente.

Bantal - Avental

Baraço - Atilho de vergas torcidas para molhos, feixes. Também se diz baraça, sobretudo para o fio que se enrola no pião.

Barato - O barato às vezes sai caro.

Bardasca - Desajeitada e pouco limpa.

Barja - Vagem

Barra - É um barra, isto é, é forte, inteligente.

Barra da cruz - Régua ou cana que divide os fios da teia nos teares.

Barraca - Armar barraca é estatelar-se e fica mal perante o grupo.

Barraco - Cabanel, coberto para guardar alguma coisa ou até habitação de um pobre.

Barranco - Lugar perigoso onde se pode cair.

Barrela - Caixa quadrada de madeira de fundo de ripas com fendas, ligeiramente suspensa pelos topos dos caibros dos vértices para escoamento da água. Aí dentro acamava-se a roupa branca, mas suja e manchada, no cimo estendia-se uma toalha ou pano velho, sobre ele peneirava cinza e depois ia-se jogando água quente, a ferver. A roupa ficava ali recozendo até esfriar e ser levada para o rio onde era passada em água fresca e posta a corar ao sol, por isso se diz "estás com necessidade de levar uma barrela, quando se está sujo".Modo de trabalhar tradicionalmente a lavagem da roupa.

Barreleiro - Dobar o linho chama-se dobadoura. Recipiente onde se procede à operação da barrela. Cinza com que se faz a barrela. Ligar-se aqui o que se diz "andas numa dobadoura". Local onde se fazia a Barrela.

Barrico - Recipiente alto ovalizado, com a forme de um pipo ao alto. A cal em pedra vinha em barricos de madeira.

Barrigudo - Pessoa com barriga grande.

Barril - Exactamente a mesma coisa que pipo, pipa, mas apenas para 100 ou 50 litros.

Barulho - Zaragata

Basculho - Feixe tosco de panos para molhado limpar ou varrer o forno depois de aquecido e de retiradas as brasas e restos de lenha e cinza. Também serve para limpar o pó ou as teias de aranha.

Basculho - Rolo de tecido ou ervas que se usava para pôr no rego da agua fazendo-a transbordar para regar o linho.

Basófia - Falar muito, fazendo filosofia barata…

Bastacão - Pedra para a água passar em forma de U.

Batata - É um tubérculo. Em biologia assim é classificado. Rico em amido. É alimento normal de todos os dias, na mesa portuguesa...Confeccionada de diversos modos. É um trabalho para o lavrador escolher o melhor terreno que é lavrado e, depois, à sachola é feito o rego onde é semeada a batata, ou "pôr batatas", ou ainda "plantar batatas", estrumada ou adubada e com a mesma sachola tapada com terra fofa, isto é, com pouca pressão.

Batelada - carregador de barcos

Batente - Pica portas porque batiam nas portas e com o tempo ficava uma poça no sítio onde batia. Veio mais tarde o quebra-mar ou a escora. E o termo "pica portas" desaparece. Também se usam argolas pequenas com cerca de 5 cm de diâmetro.

Batoque - Utilizado mais na marinha. Na adega corresponde a um tampão de cortiça envolvido em estopa ou pano, para tapar o furo superior da pipa, ou dos tonéis.

Batota - Roubo no jogo.

Bêbedo - Bêbado. Aquele que se intoxicou com bebidas alcoólicas.

Bedelho - Ferrolho "meter bedelho" é meter-se onde não é chamado. Intromissão inadequada.

Beiças - Andar trombudo isto é mal-humorado, chateado. Refere-se aos lábios.

Beiço - O mesmo que lábio.

Bençado - Avençado

Bender - Vender

Bentas - Frente do Rosto (lábios e nariz)

Bento Vento

Berço - Caminha de bebé, lugar de origem, terra.

Berlim - Jogo antigo para as crianças ou jovens.

Berma - Margem da estrada.

Bernardo - Estúpido

Berrante - Cor viva e quente.

Berregar - Berrar

Bés - Vês

Besantes - Rodela de couro ou ferro por onde passam os fios.

Besta - Uma égua.

Besuntar - Untar com gordura, sujar com substância untuosa ou gordurosa, como unto.

Beto - O mesmo que veto. É um jogo.

Béu-Béu - Só fala, mas não faz. Muito paleio e poucas obras.

Bezeiro - Uso e bezeiro, é repetitivo, para fazer algo… acto repetido.

Bezerro - Vitelo, novilho até aos dois anos

Bezunte - O mesmo que bezuntão, sujo de gordura.

Biana - Viana

Bica - Fontanário Público na Abelheira e chávena de café no norte.

Bich! Bich! Bich! Era outra forma para chamar o gatinho.

Bichana - Gata

Bichanar - Dizer, falar em voz baixa, cochichar.

Bichaninho - Uma forma de chamar o gatinho.

Bichano - É um gato manso, doméstico ou um gato novo. Gato

Bichinho - Quando chamavam pelos gatos era esta a palavra utilizada, ou outra mais curta, sem dizer nada...

Bichinho do mato - Criança com muito medo, envergonhada, foge de tudo.

Bicho careta - Pessoa sem importância, mal encarada.

Bicho-da-seda - O bicho do qual se tira a seda.

Bicho de sete -cabeças - Problema que parece insolúvel ou de difícil resolução.

Bicho-do-mato - Pessoa impossível.

Bicho do Monte - Pessoa rude.

Bifar - Comer bifes

Bigorna - Peça de ferro, com o corpo central quadrado com extremidades cónicas ou pirâmicas sobre a qual se batem e moldam o ferro.

Bimba - Mau feitio perante algo sério.

Biola - Viola

Biqueiro - Mau comedor, franzino, pontapé.

Birra - Teima, zanga. Insistência na presunção do que faz ou diz.

Biscate - Pequeno serviço fora de serviço do horário normal de trabalho. Muitos fazem biscatadas.

Bitoque - Bife pequeno

Bitote - Palavra que fugiu e não devia ter sido dita. Em maiano bitato quer dizer três.

Bivaque - Gorro em forma de barco virado ao contrário para cobrir a cabeça

Bô - Bom

Bobo - O centro do jogo, o centro da festa, o centro do gozo. É o bobo da festa.

Boda - Celebração do casamento, sobretudo, a hora de banquete.

Bode - É o macho da cabra.

Bodega - Comida, grosseira e mal feita. Qualquer coisa pouco agradável. Não presta.

Boémio - Pessoa estroina, valdevina, vagabunda.

Bofetada - Pancada com a palma da mão no rosto insulto, ofensa.

Boi - Um mamífero da família dos bovídeos, de um par de cornos, não ramificados, que domesticados se destinam a trabalhos diversos da lavoura, à produção de carne, etc. Ruminante bovídeo empregado no serviço e na alimentação do homem.

Boi de cobrição - Boi onde o lavrador levava a vaca quando estava com o cio.

Boi do Povo - Em Trás-os-montes existe o Boi do Povo que é guardado numa casa tipo capela com adro à volta onde aos Domingos se reúnem os jovens para tratar de arranjar mantimentos para o Boi que uma vez no ano sai em luta com outros bois de outros lugarejos e aquele que ganhar na luta fica a ser o Boi do Povo naquele ano.

Boiça - Terreno que só produz mato, terreno onde se cria mato ou lenha. Grande fogueira.

Boieira - Vaca que quer boi, está com o cio.

Boieiro - O boi com cio ou a vaca com o cio.

Bola de Farrapos - Eram as bolas de outros tempos. Cada um fazia a sua ou as suas bolas com uma meia velha e farrapos atados arredondados.Depois metiam-se bocados de borracha, por exemplo da câmara de ar de pneus da bicicleta para as bolas saltarem.

Bolo da Telha - É o bolo feito na telha aquecida onde se punha a massa coberta com folhas de figueira e tapada com brasas e cinzas. Era de sabor diferente.

Bolo do Lar - Era o bolo preparado de laleira: limpava-se a pedra quente do fogo, punha-se a massa, cobria-se com folha de figueira, colocando brasas e remualho (brasas pequenas com cinzas à mistura).

Bolo do Tacho - O bolo feito no tacho e virado, voltado o tacho com o fundo para o ar para cair num prato ou travessa redonda. Era depois cozido do lado de cima, voltando o tacho ao lume brando.

Bolor -Vegetação que se encontra em decomposição, ou cheira a mofo.

Bolorento - Coberto de bolor - o pão está borolento, bolorento.

Bolsa - Saquinho de pano ou pele onde se traz o dinheiro. "Puxar os cordões à bolsa" para pagar. Algibeira.

Bolso - Algibeira no casaco ou nas calças.

Bombazina - Tecido aveludado de algodão.

Bonda - Basta

Boneca - Duas peças de ferro ovadas e juntas que se prendiam entre os cocões do carro para o eixo das rodas andarem. É a chiadeira.

Boneco - Croqui ou também pessoa que ninguém lhe passa "cartão".

Bordoada - Pancada com bordão, vara ou cajado. Cacetada, pancada.

Borga -- Aquele que vive da pândega, farra, vida airada.

Borolento - Coberto de bolor.

Borra - Fezes, lia, sarro. As borras de figo, resultantes da destilação e resultados do fabrico da aguardente.

Borracha - Borralho

Borracho - Pessoa que se encontra alcoolizada ou também um jovem bonito.

Borralha - Borralho

Borralheiro - Local onde se deitava a borralha e as cinzas que serviam para alcalinizar as terras, para fazer as barrelas das roupas e ainda para usar como emplastro terapêutico em algumas situações. Este local normalmente era por baixo do pilheiro a atrás da lareira, onde havia um fundo em toda a extensão da lareira, antiga para onde eram lançados os restos que ficavam da combustão da lenha.

Borralho - Brasas ou brasido quase apagado de qualquer fogo (fogueira, lareira, braseira, …Cinzas com algumas brasas.

Borrego - Carneiro normalmente com menos de um ano.

Bostelo - Não presta para nada. É bosta, excremento. Tu és um bostelo, és um nu.

Bota o Burro - Era o burro de cobrição ou cavalo.

Bota-cá - Dá cá isso…

Botão - Pequena saliência nos vegetais, da qual nascem os ramos e os frutos. Olho, gomo, renovo. Pequena peça, feita de vários materiais e arredondada e achatada, que serve para unir diferentes partes de peças entrando numa abertura chamada casa, batoeira ou aselha, consoante. Jogo de rapazes que se praticava atirando botões contra uma parede.Jogo antigo com botões que tiravam da própria roupa.

Botar - Levar o gado a pasto. "Botar o gado".

Botas - Botas de borracha e de cano alto até ao joelho.

Botica - Lugar onde se preparam, conservam, vendem medicamentos, onde se aviam as receitas

Botija - Garrafa antiga de grés com um gargalo baixo, e que servia para levar água para aquecer os pés na cama. Jarro.

Bouça - Terreno inculto que dá mato e pinheiros.

Braça - Antiga medida de comprimentos = 2,2 metros.

Braçadeira - Espécie de uma argola inteira de feltro preto que o homem trazia na manga do casaco quando andava de luto ou aliviava o luto pesado.

Braçado - Braçado de couves, de lenha, algo entre os braços.

Braço de Cebolas - O mesmo que cambo de cebolas. Cebolas entraçadas de ramo ou ramos, chamam-lhe cambo.

Brasa - Pedaços de madeira no final da combustão. Também em sentido figurado: É uma brasa, é ser algo quente como o calor do lume.

Brasedo - É o mesmo que braseiro, conjunto de brasas, madeira ainda em combustão, mas sem chama.

Braseiro - Fogo de carvões ardentes. Lar, lareira, fogareiro. Conjunto de brasas.

Bravo - O gado bravo é o que não está domesticado.

Brecha - Abertura em qualquer vedação, murro ou sebe.

Breque - Era o pau avantajado, uma tranca, como um caibro grosso que servia para travar a zorra nos Caminhos de Ferro.

Briga - Luta, desavença, combate, rixa, discussão ou disputa.

Broa - Pão de milho, talvez seja de origem visigótica.

Broca - É um instrumento para perfuração de madeira. Hoje todos estes instrumentos estão substituídos por meios eléctricos mais fáceis e que o lavrador também possui.

Brutamontes - Homem rude,forte,de quem se tem de ter cuidado

Bruxa - Mulher proada porque alguém pensava ter pacto com o diabo e que podia conhecer o futuro e de influenciar pessoas e coisas por meio de encantamentos, malefícios, feitiçarias ou outras artes mágicas.

Buber - Beber

Bucha - Pedaço de pau, papel, pano destinado a tapar um buraco. Uma fenda lembra-me também, antigamente usado nos brinquedos dos tirotes, nos pipos ou tonéis de vinho. Pode-se comer uma bucha, isto é, um pão que se come com, qualquer coisa, para enganar o estômago.

Budamerda - Ver badamerda

Bufar - Soprar

Burra - Fêmea do burro. Bancada. Cavalete em que os serradores vão serrando os rolos de madeira. Trave traseira do tear onde as tecedeiras se firmam,nas costas empurra a queixa a carregar nos pedais. Travessas de madeira que seguram entre si, superior e inferiormente, os dentes do pente do tear.

Burrasca - Problema, discussão, acontecimento desagradável.

Burrecos - Eram umas espécies de copos de barro usados pelas bruxas, preparando feitiços. Neles eram usados elementos como:o alecrim, arruda, bosta seca, palha de alhos, palha de aço, água benta "roubada" na igreja, terra do cemitério, etc...

Burrico - Um burro pequeno.

Burro - Mamífero da família equídeos, domésticos e mais pequeno que o cavalo, geralmente, de cor cinzenta, orelhas compridas, crina curta, de crinas na extremidade da cauda.

Busílis - Aqui está o busílis, isto é, a solução do problema foi encontrada ou o contrário, descobriu-se o problema no meio da confusão,dificuldade.

Bx! Bx! Bx! - Forma mais simplificada para chamar os gatos.

Cabaça - Qualquer espécie de abóbora.

Cabaço - Medida de vinho (20 litros)

Cabal - Quer dizer igual.

Cabanel - De cabana. Uma cabana pequena para abrigar produtos de lavoura. O mesmo que coberto. Adega.

Cabano - Touro pequeno. Touro com as hastes descaídas e abertas.

Cabéça - Cabeça

Cabeçalho - Peça dianteira dos carros de tracção animal, onde "apoiam" os animais. Esta peça normalmente vai da dianteira até à traseira em todo o comprimento do carro.

Cabeceira - Extremidade do terreno onde o arado não chegava e era necessário ser cavado à sachola. Também lhe davam o nome de "cabedulho", "cadabulho", cardulho", cardaço". É normalmente o topo, uma fita de terreno onde o arado não chega e é preciso alguém que cave com uma sachola. Este nome não o encontrei, mas o povo usa estes todos. Depende da região. Testeira.

Cabeceiro - O mesmo que cabeceira.

Cabresto - Era a corda que substituía as rédeas do cavalo na vida privada.

Cabo do Mundo - Trabalhos muitos...onde acaba a terra e começa o mar.

Caçapo - Filhotes das aves. Pessoa muito nova.

Cacete - Toro de pão, petins

Cachaço - Parte de trás do pescoço do animal, normalmente.

Cachenés - Lenço que envolve e agasalha o pescoço


Cachola - Cabeça

Caco - Também se diz quando se leva na cabeça, (ver coco).

Caçoar - Escarnecer

Cadera - Cadeira

Caderar - Enquadrar, quadrar,  de quadro


Cafeteira - Utensílio para preparar café normalmente de uma liga metálica, de zinco ou chapa de folha-de-flandres, feita pelo funileiro.

Cafua - Coisa que não presta, cheira mal, coisa ou lugar porco,sujo, cufua

Cagaço - Medo

Caganeira - Diarreia

Cagarela - Medroso

Caibro - Pau de madeira que sustenta a armação de arame de uma vinha.

Caixote - A mesma coisa que joelheteira. Joelheira.

Calafate - Aquele que se ocupa de tapar todos os sítios por onde possa entrar água na embarcação

Calção - Peça de vestuário semelhante aos calções actuais, de tamanhos e feitios variados.

Caldear - Mudar algo…

Calha - Rego feito em madeira, pedra ou metal para facilitar o curso de qualquer coisa no caso da moega o grão.

Calhau - Pedra

Calota - Superfície esférica que serve de tampão. O solidéu tem essa forma e é colado sobre a cabeça, mas com outro sentido.

Caluda! - Calado, silêncio.

Camareiro - Valado

Cambão - Instrumento de madeira com um gancho que serve para apor. Uma junta de gado a puxar o arado, a grade ou um carro.Às vezes os carreteiros, quando a carga era pesada, juntavam várias juntas e diversos instrumentos que unia umas juntas às outras, eram os diversos cambões.

Cambo de Cebolas - É um conjunto de cebolas ligadas por um trançado de palha ou outro material. Há locais onde lhe chamam um braço de cebolas.

Cambotas - São as peças laterais das rodas que são presas ao centro da mesma, onde está o eixo. Ao andar vai dando a cambalhota, isto é, roda sobre si mesma.

Cambulha - Molho de chaves

Camisa - Peça de vestuário interior para as mulheres até ao joelho e com mangas justas e exterior para os homens.

Campaneiro - O que toca a campana, o sino. O homemd o campanário, o sineiro.

Camurro - Casmurro. Pessoa pouco esperta, introvetida, calada.

Canasco - Gueiró

Canastro - O mesmo que espigueiro.

Cancela - Entrada mais larga com uma grade de pau para entrar o carro de bois.

Cancelo - Entrada estreita com uma porta de grade de pau para uma pessoa.

Candeeiro - Instrumento de formatos variados que contém petróleo é provido duma mecha ou torcida destinada a iluminar.

Candeia - Pequeno aparelho de iluminação de folha-de-flandres ou de vidro e folha-de-flandres. É com petróleo ou com azeite que alimenta a mecha que arde e ilumina.

Canela - Pequenas secções de cana com fio enrolado, uma para cada cor. As canelas encaixam-se Lançadeiras.

Caneleira - O mesmo que caneira.

Caneleiro - Para encher carrinhos e canelas com fios - plataforma rectangular com suportes verticais onde encaixa e roda uma haste metálica com um tambor para mover com a mão. Uma roda que faz de roda de balanço e o resto da haste onde se enfiam as conchas e os carrinhos vazios.Peça que liga à muega que roda sobre si e gira com o movimento fazendo trepidações para facilitar a saída do grão.

Canelha - Quelha, caminho entre dois muros mas muito estreito.

Canelho - Caminho estreito.

Canga - Instrumento de madeira adaptado a colocar sobre o cachaço dos animais e a levar dois aros por baixo do pescoço do animal que eram presos sobre a canga com umas fivelas presas à canga por uma corrente. Havia vários tipos de cangas. Cangas para uma junta de bois artística e mais pesada; canga para uma junta de vacas mais leve; canga de margir era mais larga para os animais ficarem mais afastados por causa das margens e a canga de um só animal para puxar o sachador, uma carroça, etc... Jugo, armação de madeira para prender um animal a uma carroça ou, uma junta de bois ou de vacas a um carro ou a um arado.

Cangados - Bois postos com a canga sobre o cachaço.

Cangar - Colocar a canga sobre o cachaço dos bois ou das vacas.

Canhamaço - Grande conjunto de livros, calhamaço.

Canhoto - Tronco de carvalho ou de pinheiro-bravo destinado ao fogo, sobretudo, o guardado para o fogo na lareira na noite de Natal.

Cântaro - Recipiente para líquidos, geralmente de barro, usado pelas aguadeiras,

Cântaro do Carvão - Usava-se o Cântaro para a água do poço e havia também aquele que se destinava ao Carvão.

Canzil - Uma canga simples e comprida para as vacas ou os bois ficarem mais distantes e puxarem o margidouro, por exemplo.

Cão - Mamífero carnívoro da família dos canídeos. Guarda a porta e o quintal do lavrador. De noite e de dia. Ladra e ferra no desconhecido que entra no seu espaço.

Capado - Castrado

Capador - Castrador de animais.

Capão - O galo rei.

Capar - Castrar os animais.

Capelo - Capa com barrete ou capuz pregado, abrigava a cabeça e o pescoço.

Capilota - ……de derrota.

Capoeiro - Lugar onde os galináceos se recolhem à noite.

Capote - Cepa descida até aos pés com colarinho e capuz.

Capuz - Resguarde a cabeça.

Caraminhola - Uma manha, ver falustrias- v. em Ponte de Lima

Caraças - Porra, caramba.

Caramba! - Espanto

Carapuça - Barrete de lá ou pano em forma cónica.

Carda - Instrumento com que se carda, dois quadrados de tecido cheios de pregos miúdos - o fio vai passando de uma para a outra carda,até ficarem aptos para serem enrolados na roca.

Cardar - Desenredar fios com carda.

Careto - Uma pessoa mascarada.

Carnélia - Remate da roca, por vezes, artisticamente torneado, talvez este nome popular venha da forma da roca.

Carocha - O mesmo que Meda.

Carôço - Carolo do milho.

Carolinas - O mesmo que andorinhas.

Carolo - Pedaço de pau, papel, pano destinado a tapar um buraco. Uma fenda lembra-me também, antigamente usado nos brinquedos dos tirotes, nos pipos ou tonéis de vinho. Pode-se comer uma bucha, isto é, um pão que se come com, qualquer coisa, para enganar o estômago. Pancada na cabeça, a maçaroca do milho depois de debulhada.

Cartilho - Era um qurto de quilo, ou 1/4 de litro. Ir buscar o cartilho de café que vinha num cone de papel de costaneira.

Carranca - Gesto no rosto de desagrado.

Carrapata - Carraça, espécie de problema desnecessário.

Carrapatos - Pessoas ligadas a cavalos.

Carrasco - Pessoa cruel. Carvalho rasteiro.

Çarrar - cerrar

Carregadeira - O mesmo que carrela, Padiola.

Carreira - Espécie de tambor onde se coloca o que se vai fiar - linho, estopa, etc.

Carreiras - Camioneta. Autocarro, caminho percorrido pelas formigas, pelas pessoas. O rasto de alguém que faz caminho.Tocar o sino a defuntos por várias vezes. Pelos homens tocava mais uma carreira. No dia a gente da aldeia sabia se se tratava .De uma pessoa do sexo feminino ou masculino.

Carreiro -Lugar afastado de passagem.

Carrela - A padiola é transportada por duas pessoas ou 4 mãos. A carrela é como uma padiola transformada num carrinho com uma roda e duas pegas (rabiças) para ser conduzida por uma pessoa só, isto é, (duas mãos).

Carreta - Pequeno carro de duas rodas puxado por animais, carro pequeno ou carroça.

Carretos - Transporte de cargas. Encaixam-se nas Ciganas para tecer. E permitindo roldanas no tear por onde passa o fio que prende os liços e permite o seu movimento consoante se carrega nos pedais.

Carrinho - Carro pequeno para ser puxado ou empurrado à mão.

Carro - Veículo de duas rodas para transporte de tudo que o lavrador precisava, de tracção animal. Um corpo mais largo com cabeçalho à frente com o tamanho necessário para que os animais pudessem ser "apostos" no princípio com um chavelhão que prendia a canga dos animais. Havia o carro de vacas com uma canga mais leve; o carro de bois com cangas maiores, mais ou menos trabalho artístico.

Carro de pão - Correspondia a 40 rasas de milho.

Carroça - Normalmente era apenas de tracção de um só animal e em vez de uma canga, havia dois varais laterais no seguimento do corpo maior terminando estes varais numa canga de um só animal. Tanto o carro como a carroça no corpo central, do carreto, eram usados os fueiros ou as tabuletas e as cordas para prender as grandes cargas.

Carrouço - Um que faz como a carraça.

Cartão - Dar cartão, dar licença, autorização, dar isso com grandeza.

Cartola - Borracheira, bebedeira. Também utilizado como protecção.

Cartoleiro - Usa cartola ou vive à custa de favores alheios, arranjistas.


Cartucho - Saco de papel.

Caruma - Gravalha e também aplicado para caroço.

Carunho - Caroço, casulo, carulo, carunha. É a base que sustenta e faz crescer o milho. Há diversos nomes. Carolo, em Riba de Mouro; caroço em Monção,casulo em Melgaço, carunha em Paredes de Coura, carabunda em Arcozelo, tanto para o carunho como para os caroços de outros frutos; carrolos ou fernandos, em Ponte de Lima.

Carunhos - Os carunhos ou carolos, eram queimados na lareira, serviam para substituir a lenha debaixo dos potes ou dos fachos e também quando ainda verdes serviam para alimento dos animais.

Carvão - Era usado para passar a ferro e para assar sardinhas, outros grelhados…Eram as brasas abafadas para não chegar à combustão total e ficarem reduzidas a cinzas. Normalmente fazia-se das brasas que saíam de aquecer o forno para fazer o pão.

Casa da Joana - Entrar e sair sem disciplina, sem educação

Cascagrossa - É rude. É bruto.

Casco - Barril

Caseiro - É de casa, é doméstico, que se usa em casa. Inquilino ou arrendatário ou do que se cria em casa.
Também se diz da pessoa que gosta de ficar por casa e evita sair à rua. É caseirinho, isto é de casa, feito em casa com muito amor.

Casinha - Em alguns sítios, era a retrete. Noutras regiões era o lugar onde o lavrador guardava as batatas.


Casmorra - Utilizado também para chamar a uma pessoa que só anda a fazer mal, pessoa que deve ser posta de lado. Diferente de Casmurro

Casmurro - Teimoso

Casório - Casamento

Castiçal - Utensílio de material diverso como base de apoio e, em cuja parte superior há um bocal onde se coloca uma vela para iluminar.

Castiço - Engraçado

Castilhos - O espaço deixando entre as linhas que compõem o liçado.

Castrocho - Pau ou fueiro com que se dá uma ripeirada ou fueirada, castrochada.

Casulos - Lugares onde se colocam os carrinhos dos quais cairão no fio para urdir a teia. Ainda o folhelho que cobre a espiga do milho.

Catano - Algo que não presta. Não é bom. "Vai pró catano". Interjeição

Catar - É procurar parasitas.

Catraia - Menina adolescente. Também uma égua fraca.

Catulo - Despido, nu, acabado de dar à luz

Cavar - Revolver a terra, fazer buraco com enxada, picareta ou sacho.

Cavilha - Pino cilíndrico de madeira ou metal para tapar algum buraco ou para fixar melhor os eixos e as rodas do carro de bois.

Cebolo ou -Cebolinho É a semente da cebola. É da família das aliáceas, com bulbos truncados, folhas cilíndricas, ocas, muito compridas e flores esbranquiçadas, em umbelas.

Ceia - Era a refeição ligeira antes de ir dormir, pelas 10.30H-11horas. Era a ultima refeição do dia.

Celinho - Usado este nome também para o cambão, talvez por ser um instrumento que passava entre os ventres dos animais, vindo, nesse caso de celi (o) que quer dizer ventre.

Centeio - Normalmente como o milho cresce entre 1,70 e 2 metros. Também é da família das gramíneas, vindo do sudeste asiático. Também tem espigas e grãos que são ricos em glúten. É usado na confecção do pão, de pães e substitui a cevada na feitura da cerveja. Este era debulhado à molhada batida sobre um carro de bois ou sobre tábuas, ou bancos. Também era trabalho feito com certa cadência.

Centrímetro - Corresponde a 10 milímetro.

Cepa - Origem

Cerdeira - Cerejeira.

Cerenar - É o ar da noite, está avir o ar da noite.

Cerrar - Fechar

Cesto da feira - Cesto que à cabeça as mulheres levavam para vender e expor os produtos na feira.

Cesto de lavoura - Tamanho normal que levava duas rasas.

Cesto fino - Era o cesto da romaria ou da festa, normalmente, mais pequeno. Levava os segredos das mordomas. Normalmente com a medida de uma rasa feita de talas finas e decoradas.

Cestos - Recipientes de material diverso entrançado de diversos tamanhos utilizados na lavoura não só para as vindimas, como para cereais. Normalmente feito de talas de castanho, cerejeira…

Chacha - Conversa sem interesse nenhum.

Chaço - Parte do arco onde se sobrepõe uma ponta sobre a outra para apertar os arcos dos pipos.

Chafarrica - Pipo ou objecto na vertical onde se queimava  a cal para a mistura com o sulfato das vinhas, ou pura e simplesmente para caiar uma csas de branco, ou de outra cor juntando-lhe, por exemplo, pó de ocre, outros pigmentos para escolher uma cor ao gosto.

Chafarrusca - Choque, curto-circuito entre pessoas, pancadaria ou só palavras.

Chamuscar - Apanhado por algumas labaredas, chamas que não fez grandes queimaduras.

Chamusco - Algo que se passa sobre uma fogueira ao de leve. Como chamuscar o porco para não rebentar a pele ou o couro.

Chancas - Botas de palha e couro e cobriam só os pés e os tornozelos.

Chanções - Chancas, soques, socos.

Chão - Terreno plano e fértil. Algo por onde se passe, onde se põe os pés.

Charola - Um andor de procissão.

Charrete - Carro mais pequeno, mais leve e também mais fidalgo de tracção animal

Charrua - Arado, carro puxado a burros…

Chastre - Alfaiate

Chata - Pessoa maçadora, superfície plana.

Chavelha - O mesmo que chavelhão.

Chavelha de Apôr - É uma chavelha pequena que prende a canga ao cabeçalho.

Chavelhão - Tanto é chamado ao pigarro que fica sob o cabeçalho, a meio, como à chavelha grande para colocar o carro em descanso e nivelado. É também chamada a chavelha de descanso.

Chavelho - O mesmo que chavelha.

Chéché - Pessoa que já não sabe bem o que diz ou o que faz.

Chedas - Cada uma das pranchas fortes que lateralmente limitam os carros de tracção animal, onde levam os fueiros. Também lhe chamam ao leito dos carros de lavoura.

Chedeiro - Leito do carro dos bois.

Chegar a roupa ao pêlo - Bater em alguém.

Chegatocarro - Põe-te em posição normal para puxar melhor o carro.

Cheia - Prenha, a vaca cheia.

Cheirufe - o mesmo que serufe

Chen…ah! - Estimular o animal a saciar a sua sede bebendo a água.

Cheta -Dinheiro

Chiadeira - As peças de ferro que em contacto com a madeira do eixo, quando seco começam a chiar, ouve-se cantar, ouvindo-se longe. Também se lhe chamam a boneca.

Chibata - É um pau, normalmente, de oliveira com que se batia em alguém. Era sempre um pau maleável. Normalmente rebento de oliveira dos mais finos e compridos para bater.

Chibatado - Aquele que é chutado. Ter dado com a chibata pelas costas, pelo fundo das costas ou nas pernas.

Chibo - Macho da cabra ou da ovelha.

Chica - Uma adolescente viva.

Chicha - Carne de porco.

Chícharos - Feijão frade ou feijão miúdo.

Chicho - Carne de porco. Também um uso noutras regiões.

Chico - Francisco

Chicos - Porcos

Chi – li – Era um código antigo usado em Mazarefes para depois do assobio para chamar alguém. Terminava com um longo Chi-li , isto é, eu vou aqui, a sair de casa, aparece.


Ainda hoje nós apitamos o carro numa estrada estreita com curvas e contra-curvas pri-pri (ou pró-pró) parece dizer cuidado! “Eu vou aqui”, cautela ou “eu vou e não vou só”.


Chiolas - Carro de bois desenconchavado.

Chiscar - Mecher e remecher a fogueira para arder melhor, mochicar

Chispa - Brevíssima, muito veloz. Faísca.

Chiu! - Silêncio

Choca - Galinha choca é a que está a tirar pintos.

Chocolateira - Era a cafeteira de barro, com uma pega, ode se preparava o café ou a cevada.

Choio - Trabalho doméstico. Trabalho eventual, passageiro.

Choninhas - Pessoa amarga, não faz nada.

Chorar - "Chorar mais que Jeremias", isto é, chorar muito.

Chorinho - Música popular de origem brasileira.

Chorões - Flores, os que cantam o chorinho, também são chamados chorões.

Chotar - Afastar algo…

Chouriça de cebola - Praticamente era só cebola, sangue e condimentos…

Chouriça Sanguínea - A couriça sanguínea levava mais sangue, menos cebola e levava carnes misturadas e condimentos, forma de arco.

Chouriço - Chouriça só de carne e condimentos mas rectilínea, sem ser em forma de arco e em intestino de maior diâmetro.

Chu - Interjeição usada para mandar calar alguém. Silêncio.

Chucharro - Peixe…Chicharro - Carapau grande.

Chuço- É um pau curto e não maior que o cabo de uma vassoura. Um pau aguçado.

Chumaço - O mesmo que monelha. No caso de um carro de bois é o conjunto que amacia o funcionamento do eixo do carro. Também a intertela dos casacos especialmente no sítio dos ombros.

Churrascadouro - Era uma vara com uma lâmina de ferro, pedaço de arco de uma pipa para não só retirar também as brasas, mas também para remexer a fogueira dentro do forno a fim de arder melhor e espalhá-lo pelo forno todo.

Chuscar - Bater com o coto do pau de chuço; Chus, mais e mais, bater com o toco de um pau, reforçar o chu - chu. O mesmo que chuçar. Chus. Bater com o chuço.

Ciganas - Peça de madeira onde penduram os Carretos, no tear.

Cinza - Borralha

Cio - Apetite sexual dos animais que demonstram querer machear.

Cirrar - Fazer Cirro, Barulho.

Cisco - É poeira ou pó, grosso microrganismos ou peças que só servem para deitar fora.

Cloaca - Caneleira que faz de sanita. Antiga retrete.

Coador - Coar líquidos para que os resíduos fiquem no objecto que lhe chamam o coador.

Coberto - Local resguardado, tapado, protegido, defendido da chuva, das intempéries. Normalmente era contíguo à casa ou noutro lugar, dentro do quintal. Por ser semelhante a uma cabana nas zonas do interior, também lhe chamavam cabanel.

Cobrir - Prenhar

Coca - Estar à espreita. Estar à coca.

Cocão - Espécie de fueiro mais robusto do chedas para baixo a fim de prender o eixo das rodas. Eram quatro cocões, dois de cada lado.

Cocar - À espreita à escuta, vigilante, estar à coca.

Coceira - Comichão

Coco - É de partir o coco ( a cabeça) a rir, ou levar porrada e levar no coco. É o mesmo que levar na cabeça.

Cocões - Peças de madeira entre as quais roda o eixo.

Cofo - É um instrumento feito de arame, em forma de rede que envolve o focinho dos animais, das vacas, por exemplo, para não comerem no meio de uma horta.

Coirão - Duro, malandro, mau

Coiro - Oh, que coiro! Mau carácter; ou Coirão que é mais grave. Pessoa infiel e traiçoeira.

Colher - Colher de pau não é a que hoje é usada na cozinha. Refere-se à colher da sopa para comer o caldo. Ainda possuo destas colheres de pau bem usadas que encontrei em casas de amigos.

Colmo - Era o nome dado à palha centeia e que servia para encher os enxergões das camas, fazer as tochas para iluminar no Inverno o caminho para a missa e chamuscar o porco na matança.

Colo - Seio, regaço.

Como dizia o outro - É querer citar um provérbio.

Comua - Caneira da retrete.

Cochiné - O mesmo que cachiné

Cócoras - Bogalho (fruto carvalho) e aninhado


Conchichina - Que vá para a cochinchina, isto é, para longe.

Copa - Molho de palha "milha".

Corar - Branquear pela exposição ao sol e utilização de cinzas, sobretudo. Muda de côr.

Coreiros - Aqueles que põem a roupa a corar, barreleiros. Lugar onde se põem a roupa a corar.

Corimbos - Flores com forma de eixos que partem de um eixo principal elevando-se à mesma altura.

Corja - Garganta… Bando de pessoas indesejadas.

Côrte - Eido

Cortelho - Côrte pequena normalmente usada para os porcos. O mesmo significado de curral Pocilga.

Cortiça - Casca de sobreiro e de outras plantas lenhosas. Designação dos vários objectos feitos de cortiça.

Cortiço - Casca cilíndrica do sobreiro para espadelar o linho. Também servia de colmeia para as abelhas. "Levar um cortiço é levar porrada".

Cortinha - Terreno junto, ou muito perto, de casa e do logadouro ou do quintal.

Cós - Uma tira das alças ou do vestido que rodeia a cinta.

Costado - "Quatro costados", isto é, por todos os lados.

Coupo - Manchão do carro.

Couve - Couba

Covadoude - Cova do Abade.

Crachá - Ter crachá é ser importante. É ter cartão. Homem de chapéu…

Crepides - Crespo, encarapichado, crespins, peúgas, chinelos

Crivo - Espécie de peneira para limpar o grão. Coador. Separador ou coador de cereais ou outros para sair a terra, areias, etc… separa o trigo do joio.

Croca - Acto de dar, com as costas dos dedos uma crocada na cabeça.

Croça - Capa de palha, o mesmo que caroça ("coroça").

Crocada - Levar na cabeça, mocada.

Cronha - Mariz.

Cruxa - Molho de palha de centeio que se põe no cimo da meda para não entrar água.

Cruzes - Refere-se às vértebras lombares (dores nas cruzes), cruzamento entre os rins e a coluna vertebral.

Cuaca - O mesmo que cloaca.

Cúbalo - Vem de cubo para passagem apertada no final da regueira (com a forma de um cone torneado) em granito.

Cubicar - Popularmente usava-se uma fórmula que correspondia à medida do batoque a uma ponta…Tenho essa fórmula oferecida pelo carpinteiro Simplício, de Mazarefes. Era uma fórmula para com facilidade cubicar um tonel, barril… de pipos.

Cueiros - Os panos, às vezes farrapos, que serviam para fazer fraldas aos bebés.

Cufinhos - Cestos feitos em arame que colocam no fucinho do gado para não comerem as sementeiras.

Cufua - ver cafua

Cúfua - falecer ou morrrer em maiaco

Cumareiro - Calçada ou socalco.

Cúmio - Trave mestre.

Cunca - Tigela grande.

Cuprimido - cumprimido.

Curral - Lugar onde se guarda o gado.

Cuspes - Cuspir

Cutoline - Lápis hemostático para estancar o sangue num pequeno golpe.

Dar a cana - Ensinar

Dar a ganho - Entregar uma rés a alguém para criar e tirar lucros divididos.

Dar a mosca - Ataque aos animais na hora mais quente.

Dar o fanico - Desmaiar

De pantanas - Isto é de pernas para o ar, tudo ao contrário.

Debonçar - Dar a primeira espadeladela no linho, separando-o dos verdascos.

Debruar - Guarnecer com um friso

Debrum - Fita que guarnece a borda de um tecido.

Decagrama - 10 gramas.

Decâmetro - Corresponde a 10 metros (10.000mm).

Decantação - Acto de verter o vinho da garrafa original, para outro recipiente, por exemplo.

Decigrama - Era o correspondente à décima parte do grama.

Décima - Imposto predial.

Decímetro - A 10 metros (100mm).

Decruar - Era a primeira sacha do milho, quando este ainda é pequeno, isto é, com 10 a 15 cm de altura. Usava-se o sacho ou o sachador com dentes de ferro mais finos. Normalmente o sachador não era o homem que sachava o milho ou decruava o milho, era o sachador puxado pelo animal, normalmente uma vaca. Hoje acabou. Decruar era o mesmo que sachar para limpar as ervas daninhas. Fazia-se isso 2 ou 3 vezes. Dar a primeira lavra a terreno que estava em pousio.

Delante - Diante

Dentuça - Dentadura

Depenar - Tirar a s penas, todo o dinheiro a alguém, ficar sem nada.

Derradeiro - Último

Desafir (fio) - Dificuldades

Desalmado - Indivíduo sem alma, isto é, sem coração. Indivíduo desnorteado.

Desanca - Sova

Descanso - Licranço, licanço, das espécie dos répteis

Descantes - Cantiga ao desafio, cantigas do Povo. Discantes.


Desembaracilhar! - Desembaraçar

Desenconchavar - O mesmo que desconchavado. Partido, desligado, desarmonizado.

Desfolhar - É a hora do despojo da folha que cobre a espiga e do milheiro, onde a espiga nasceu. A espiga, isto é, o fruto fica descamisado. Vai apanhar mais sol para secar melhor e poder ser debulhado. Este trabalho é outro motivo de solidariedade entre os vizinhos e os amigos e ocasião para grande festa. Cantava-se e brincava-se à procura do milho-rei. O Milho-rei era a espiga vermelha que poderia surgir e quem descobrisse uma tinha que dar ou levar um beijo ou um abraço de todos ou a todos...

Desgracia – Desgraça

Desinfecta - Ala, desaparece daqui…

Desmerdar-se - Desenrascar-se, sair do sarilho ou da m.

Desparir - É o abortar de um animal, "ou perigar", como noutras regiões se diz.

Despois - Depois

Desmancho - Aborto

Desumano - Aborto

Dianho - Diabo

Dica - Dizer dicas (informações úteis e precisas antecipadamente).

Dionysus - Deónis

Dobadoura - Aparelho com que se doba - passar de meada, a novelos. (Aparelho giratório para dobar as meadas (eixo vertical).

Dobar - Enovelar ou enrolar em novelo o fio da meada.

Dorna - Estes recipientes são constituídos por aduelas em madeira, sem tampa, mais ou menos altas, para uso não só para receber as uvas nos campos dos lavradores, mas também para pisar uvas, masgá-las até criar o mosto, deixar ferver e tirar o vinho. Substitui um pouco o lagar que leva mais quantidade.

Echarpe - É um lenço para cobrir o tronco sobre os ombros à volta do corpo


Ectemar - Separar, fazer limite, Fronteira

Eh! - Interjeição para chamar a atenção. Ver eia.

Eia! - Força! Vamos, outra interjeição na linguagem com os animais. Admiração.

Eih! - Vamos…anda…usada para os animais não pararem.

Eira - Local soalheiro, de terra batida, de cimento, ou de pedra próprio para debulhar, trilhar, secar e limpar os cereais.Há "os sem eira, nem beira" que quer dizer miseráveis. Em muitas terras as eiras comuns medievais deram origem a topónimos. Lugar da Eira, ou o sítio da eira, ou os da eira.

Eixo - Algo que atravessa um corpo em torno dele esse corpo faz o seu movimento como por exemplo, o eixo que une as rodas de um carro que rodam e fazem mover o carro.

Embuchar - Enfonar. Amuar.

Ementes - Enquanto aguçado.

Ementes - Enquanto.

Empacotar - Meter em pacotes, deixar alguém entalar-se.

Empancar - Parar

Empar - Suster com estacas a água, as videiras.

Empronho - Vaidoso. Emproado.

Encinho - O mesmo que ancinho.

Encorpado - Pastoso e espesso, dizia-se normalmente do linho e do vinho quando bom.

Encosto da Tecedeira - Uma barra de madeira normalmente ao correr do banco onde ela (tecedeira) podia encostar-se.

Enformar - Meter o pão no forno.

Enfunado - Irado, irritado, zangado, mal humorado fruto de amuo.

Engaço - A mesma coisa que o ancinho, mas em maior tamanho, normalmente.

Engenho - Engenho a vento para tirar a água dos poços. Máquina formada por grande cilindro estriado central cercado por outros cilindros estriados menores por entre os quais passava o linho para o converter em mantas. Separar as fibras das arestas.

Enguiço - Algo que está a estorvar.

Enjeitar - Recusar

Entrementes - Entretanto

Entretela - Tela que reforça o sobretudo a outra.

Envida - Porção do cordão umbilical.

Enxada - Instrumento para cavar a terra.

Enxertar - É fazer um enxerto, isto é, inserção de uma gema, um ramo de um vegetal em outro vegetal para que se desenvolva na planta que o originou.

Enxerto - É a inserção de um novo ramo (bocelo) para uma outra produção melhor ou transformar a planta "brava" em planta normal.

Enxofrar - Preparar com composto químico com enxofre e pulverizar as vinhas ou as árvores para afastar ou matar fungicidas que prejudicam a produção e secam a planta.

Epitáfio - Inscrição tumular.

Esborracar - Estampar-se. Andar de diarreia

Esborrachar - Vergonhosamente entalado ou estampado

Esborreca - Sujeira

Escabelo - Banco de assento.

Escaninho - Normalmente dentro de móveis antigas zona que levava duas prateleiras altas e com a face interior de uma prateleira escondia a segunda, onde era fácil esconder dinheiro ou ouro.

Escapulir - Fugir da mão.

Escaravelho - Há várias espécies. Este é o escaravelho da batata. O escaravelho é da ordem zoomórfica dos coleópteros. Põe ovos e desenvolvem-se como larvas.

Escarno - Banco comprido e com encosto.

Escova - Vassoura de giesta.

Escupir - Cuspir

Esfrega - Grande cansaço; esforço de muito trabalho.

Esfueirar-se - Borrar-se de diarreia.

Esgadunhar - O mesmo que esganhudar

Esgaçar - Fazer algo muito depressa e à força.

Esgalhar - Tirar ou cortar a rama de uma árvore.

Esguicha - Recipiente cheio de líquido que fura e logo esguicha, se tiver pressão. Sem pressão, chama-se derrama.

Esmagalhar - Esmagar

Esmagadeira - É instrumento esmagador das uvas para o lagar. As uvas são lançadas na celha e depois através de uma manivela exterior faz rodar dois trituradores cilíndricos, dentados, em posição opostos, esmagam as uvas.

Espadana - Era outro género de imídeas com folhas em tipo de espada, como o peixe-espada. Esta folha servia para atar vinha e para outros trabalhos que o lavrador precisava. Em todos os quintais havia o espadanal.

Espadela - Instrumento de madeira em forma de cutelo para separar os tomentos do linho (cutela triangular de madeira), afiado com pedaços de vidro da janela ou de garrafa para sacudir os tormentos do linho.

Espadilha - Lâmina de madeira com 12 orifícios correspondentes com fios de cada ramo da teia que se vai medindo.

Espalhadoira - Espécie de forquilha com quatro dentes grandes que servia para pôr os rolos de mato no carro.

Espantalho - Para afastar os pássaros ou outras aves das sementeiras eram colocados espantalhos. Dois paus ao alto como o de duas pernas vestidos de umas calças, mais um tronco e uma cabeça com um chapéu e um outro pau em cruz como de uns braços abertos vestidos com mangas de camisa. Eram assim os espantalhos para enganar os animais...Enfim, era um manequim.

Espantalho - Boneco feito de farrapos e palha para pôr no meio das sementeiras para espantar os pássaros.

Especavam - Paravam, estacavam, amaparavam. Assentavam


Espelho - Algo que reflecte o objecto que se põe na sua frente. Às vezes era bom não nos ver ao espelho, outras vezes, até é preciso para virmos para a rua com mais paciência.

Espeto - Um jogo antigo das crianças ou jovens.

Espicha - Peça de osso com forma de ponta de seta na extremidade da correia que liga a estriga à roca cravando-se na estriga.

Espicho - Era o buraco ou o tampão de madeira com estopa para tapar no tampo cilíndrico e plano da frente do pipo (barril, pipa ou tonel).

Espigado - Crescido. Pessoa com maturidade suficientes.

Espigas - Espécie de garrotes empregues nas rodas ou nos eixos.

Espigueiro - É normalmente um sequeiro construído junto às eiras e perto das casas, lugar onde se guardam cereais, com as espigas de milho. Também lhe chamam o canastro ou tulha. Vem de Espigo (spicus) com o plural spica, igual a espiga, isto é, a haste terminal do milho, do trigo, onde se encontram os grãos.

Espirituoso - Vinho rico de aromas e álcool.

Espuma - fulo

Esqueimar - Queimar brandamente, como chamuscar o porco, isto é, queimar o pêlo sem rebentar o couro.

Está levantada - Está boieira, a vaca quer boi, está groula. Está com o cio.

Estabanado - Estavanado, estouvado, valdevinos, irrequieto e meio louco.

Estadículo - Estádio, peça que recebe algo de peso, como os pés de Jesus na cruz

Estampar-se - Borrar-se, esborracar-se. Andar de diarreia e não ter tempo de chegar à sanita ou a outro lugar procurado.

Estapulho - Bandalho

Esteio - Uma coluna que sustenta a latada ou outra coisa qualquer, como o palheiro ou uma vinha, a meda da palha.

Esteira - Tecido de palha ou madeira entrelaçado para reter um determinado volume de carga.

Estendal - Espaço "achãozado" , plano onde se estende roupa para corar...

Estercar - Estrumar

Esterco - O mesmo que estrume.

Esterqueira - Lugar de esterco, algo sujo

Estica – Bem apresentado

Estopa - Parte do linho retirada pelo sedeiro, tecido feito de estopa. Estopa de 2ª Sedeiro grosso - dentes ralos; estopa de 1ª Sedeiro fino - dentes vastos. Parte grossa e emaranhada do linho separado pelo sedeiro. "Isto foi uma estopada" quer dizer que foi duro.

Estouvado - Maluco, doido ou leviano.

Estradão - Caminho largo.

Estriga - Porção de linho que se põe na roca para fiar.

Estrigão - Uma porção grande.

Estrovar - Estorvar

Esturnicar - Destruir


Esturpícia -  O mesmo que lésbica


Facadinhas - Cabelo mal cortado, o mesmo que cabelo às escadinhas.

Falar - Falar de mais, é resbalar, dizer coisas a mais.

Falustrias - manhas

Fato - As tripas do porco envolvidas pelo peritoneu. Ou simplesmente o peritoneu.

Fartada - Animal já bem acomerado.

Fartota - Bem cheia de comida

Fardo - Algo pesado que se carrega, o saco ou muito trabalho pesados.

Farfalho - Sem dinheiro

Farrusca - Zaragata com navalha ou faca (arma branca).

Fazenda - Pano, tecido.

Fazer dó - Dar pena.

Fedelho - Criança que quer ser grande.

Feijão - O Feijão é constituído por uma vagem, como a fava. São legumes muito importantes e ricos em ferro e outros minerais.São substâncias leguminosas. Há uma quantidade enorme de espécies destes legumes.

Feno - Planta ceifada e seca da família das gramíneas servindo de alimento para os animais.

Feirodo - O mesmo que ferrodo.

Fêrodo - Idem, ferrodo.

Ferrão - Uma ponta de prego no coto da vara para chuscar ou picar o animal. É diferente de levar uma chibatada ou uma "varada".

Férrea - Uma pá de ferro para tirar as brasas do forno; outra para queimar o creme.

Ferrelha - Pá férrea de levar o pão ao forno.

Ferro do Monte - Um ferro grosso aí com 3-4 cm de diâmetro e com 80 cm de comprimento para rolar pedras ou esburacar…

Ferro Velho - Agora ecoponto. Havia pessoas ambulantes que recolhiam coisas velhas e até as compravam. Aquilo que parecia não….

Ferrol - Orifício ou lugar para o batoque do pipo.

Ferrolha - O buraco da fechadura, onde entra a chave. Não vale espreitar pelo ferrolho.

Ferruge - Ferrugem

Fertuna – Fortuna

Fêvera - Fio, fiapo, filamento de carne, normalmente, de porco. Também filete referindo-se a peixe.

Fiar - Transformar em fio qualquer matéria filamentosa.

File– filete, fio de renda

Filho da Polícia - Quando o povo usava esta expressão era para evitar chamar um nome feio. Agora esta deixa cai em desuso porque também há mulheres polícias.

Finta - Taxa. Contribuição.

Fisga - O mesmo que flecha.

Fita - Não é verdade. Algo virtual. Não corresponde à realidade.

Fitar - Um engano.

Flecha - Arco que puxado tendo centrado uma vareta de guarda-chuva se disparava e ia longe.

Foi - Por  fui

Foice - Objecto de aço de lamina curva, dentada e com cabo de madeira que serve para ceifar erva para o gado ou ceifar as cearas; outra há que corta as silvas.

Folhelho - Películas que revestem a espiga do milho sobrepostas e que também utilizada no enchimento de colchões ou dado aos animais. Também o casulo do bicho-da-seda.

Fona - Jogo brasileiro, trabalho que nunca mais acaba ( andar numa fona ).

Forcado - Fazia o mesmo serviço que a forquilha, mas só tinha três dentes: dois laterais e um ao centro levantado.

Forçudos - Fortes, robustos


Forno - Antigamente era feito de pedra e de barro, ou tijolo burro e barro aquecido com lenha. Cada casa de lavrador tinha o seu e cozia pão para 15 dias, duas rasas de pão ou uma rasa.

Forquilha - Era um cabo grande com uma travessa de ferro e quatro ou cinco dentes compridos para lançar o mato ao carro, estrume, etc. Também servia para espalhar o estrume pela terra, a espalhadora.

Forró - Andar no sanico. Dança para todos.

Forrobodó - Pessoa que anda acima e abaixo. Atarefada. Sanico.Bagunça.

Fossa - Antigamente não havia sumidouros. A fossa recebia tudo e tudo era aproveitado quando cheia para usar como adubo nos campos para as hortas, a cebola, etc.…

Fox - Lanterna

Frangalho - Algo sem valor, farrapo. Algo desfeito.

Fraudilha - Peça de pena que envolve a zona genital. Cueiro.

Fritir - Fritar

Frioleira - Lançadeira

Fronha - Cara

Fueiro - Um conjunto de paus de 70 ou 80 cm aproximadamente, que se colocam no chedeiro do carro de bois para segurar a carga,as tabuletas ou as esteiras.

Fungar - Torcer o nariz e a respirar fundo. Algo vai mal.

Funil - Utensílio em forma de cone terminando por um tubo que é usado para despejar líquidos em recipientes de boca estreita.O funil por onde se metia as carnes misturadas de cebola e condimentos na tripa do porco.

Fuso - Instrumento cónico terminado com ponteira de aço dobrado em caracol, utilizado para fiar manualmente.

Fussas - O mesmo que benta e, normalmente, quer dizer: levar um murro nas bentas ou fussas.Cara na zona da boca e do nariz.

Futricas - Pessoa sem valor.

Gabardina - Peça de vestuário próprio para agasalho do frio e da chuva no Inverno.

Gábedo - Recipiente para levar, transportar uvas, cereais, etc. (gamelas ou cestos).

Gadanha - Grande colher para tirar sopa. Também espécie de ancinho mas todo em ferro que servia para tr cavar o estrume nas côrtes para espalhar  no campo.

Gadanhar - Amaciar a terra com engaço, desfazendo pequenos torrões.

Gadanho - Engaço

Gado - É o "vivo" animais domésticos como a vaca, o boi que davam carne, leite e peles para o lavrador como a do coelho, a de ovelha.

Gadunhar - Esgaravatar. Andar com gadunho

Gadunho - Instrumento de trabalho para remexer a terra.

Gaipo - Pequeno rebento do cacho de uvas só  com alguns bagos... Antigamente não havia quem não andassse aos gaipos depois da vindimama feita há algum tempo. Aí é que sabiam bem as uvas encontradas nas vinhas como cachos esquecidos ou meio esquecidos, ou ainda  pequeninos cachos com alguns bagos...

Gaiteira - Pessoa bem vestida.

Gajo - O mesmo que ladrão.

Galante - mentiroso

Galeira - Abertura numa parede para entrar ar ou um gato.

Galheiro - O mesmo que fueiro.

Galheta - Bofetada

Galinha - É a fêmea do galo. Ave leve que não voa normalmente e que se criava para alimento nas festas ou curar as mulheres parideiras, isto é, acabadas de dar à luz. Dá ovos. Choca os ovos e dos ovos vêem pintainhos, novas gerações. Os ovos são usados na alimentação. Ricos em tudo. Os ovos chocos sem serem chocados pela galinha só servem para cheirar mal, muito mal...Antigamente as mulheres parturientes, eram tratadas com caldos de galinha e carne de galinha. Era também petisco do Domingo, de festas de família e festas da terra.Não sai do sítio, burra. Burra vagarosa, paiôra, lenta... algo engalinhado, isto é parado e com dificuldade.

Galinheiro - Lugar onde se encontram as galinhas de dia. Também pode ser o criador de galinhas ou vendedor destes animais. A galinha é a fêmea do galo. Há várias espécies de galinhas. Já para não falar de "galinha" no sentido de infelicidade, andas com galinha. Estás engalinhado, isto é, não desenvolves, não sais do sítio.

Galo - Da família das aves galiformes, da família dos fasianídeos, doméstico, com crista vermelha e carnuda e rabo longo e de penas grandes e coloridas, em relação à galinha, erguidas... Antigamente era o melhor petisco para a festa na casa do lavrador, ou para fazer dinheiro.O macho da galinha. Ao raiar da aurora canta e dá sinal que quem manda no capoeiro é ele. E, por isso, é difícil haver dois galos no mesmo capoeiro. Servia de relógio ao lavrador.

Gamela - Recipiente rectangular poliédrica cuja base tem uma medida de 30x52 cm e na base superior cerca de 50x70 e de altura cerca de 25 cm. Esta era a janela normal, mas existiam outras com medidas inferiores e superiores. A gamela usava-se muito nas vindimas ou recolha de cereais.

Gamelão - Vasilha rectangular de madeira onde se iam acomodando as peças no sistema de fole da concertina?

Gana - Desejo, vontade, apetite, força, raiva

Ganapo - Criança

Gancheta - Um pau comprido que termina numa cruzeta do mesmo pau que foi cortada no ramo.

Gancho - Pau comprido com uma ponta curva ou ferro curvado de topo para chegar a alguma coisa alta.

Garbalha - Caruma usada as folhas do pinheiro para acender a lareira.

Gardunha - Farinha. Bicho guedelhudo carnívoro inimigo das aves.

Garfo - Garfo de arame ainda até à década de 30 do século passado era muito usado o garfo feito de um arame…

Garnizé - É um galináceo de pequeno porte. Também para uso caseiro e para fazer dinheiro, voa mais que a galinha.

Garoto - Um rapaz malcriado, ou homem que tem atitudes de rapaz.

Garrochos - Nome usado no tear: dois paus que se engacham nos Órgãos e servem de alavanca. Um grande que permite desenrolar a urdura, e um pequeno que faz a peça já tecida, esticando-a simultaneamente.

Gasalho - Cogumelos comestíveis (Magueije).

Gata - O menino já anda de gatas, isto é, está a começar a andar.

Gateira - Abertura na parede de uma casa, ou de uma adega, abertura ainda por baixo duma porta para entrada e saída dos gatos. Eram eles os principais predadores dos ratos.

Gatenho - Tojo, mato que servia para astrar a corte dos animais e fazer o estrume para os campos.Gato Mamífero carnívoro, doméstico, de família dos felídeos, vem da África. Zoologicamente é um animal predador dos ratos...e inimigo do cão. É raro o cão e o gato, darem-se bem, por isso, se ouve dizer, "dá-se como o cão e o gato", isto é, dão-se mal.

Gaudério - Vagabundo, parasita, vive à custa dos outros.

Generoso - Vinho muito rico em álcool e doce.

Genica - Força , vigor , energia.

Gola - Parte do vestuário junto ao pescoço. Também colarinho ou cabeção da camisa.

Gorra -  Boina, boné

Gorro - Espécie de barrete e carapuça, boina.

Gosma - Indivíduo que quer viver à custa dos outros.

Gradar - Depois de lavrar a terra ela é gradada, isto é, aplanada com grade. A grade tem uns dentes de ferro e desfaz os torrões da terra e cobrindo as sementes lançadas. Destorrar.

Grafo - Garfo

Grama - Era a milionésima parte do quilograma, 1000 gramas.

Gramilo ou Gramilho - A peça que cerrava as portas antigas por dentro. Ou gramilo fixo o que espera a lingueta que fixa a porta, fechando-a. O gramilho móvel que por dentro fecha a porta aos de fora ao cerrar sobrepondo-se ao fixo. Um gancho.

Grilar - Deitar grelos como as batatas.

Griteiro - O mesmo que gritaria.

Grola - O mesmo que cio "a vaca está grola", isto é, está boeira, precisa de ir ao boi.

Grunhir - Falar suspeito...malicioso, resmungar, runhir

Guilho - Espigão, bico.

Guita – Pressa

Há bem - Está bem. Sim.

Hectograma - 100 gramas.

Hectómetro - Corresponde a 100 metros (100.000mm).

Hei! - Interrogação

Herdamento - Herança

Herdança - O mesmo que herança

Hoi! - O mesmo que oi, depende do gesto que acompanha.

Horta - É o terreno, normalmente, muito perto das casas onde se cultivam as hortaliças, os legumes. É o horto primitivo até ao século XIII.O horto significa também o lugar onde há vegetação variada. Uma casa com uma horta à beira, já tem que comer, sobretudo, para gente pouco exigente e pobre...

Houbar - Fechar um portelo, uma porta pequena. Passagem estreita entre paredes.

Igualha - Identidade de posição social, socialmente no aspecto da idade, da cultura, etc.…não têm a mesma identidade.

Ih! - Interjeição de admiração, Surpresa, ou ironia.

Imentes  - Em vez de paredes.

Impinguelhar - Insistir com um hipotético problema, levantar mais problemas.

Incubar - Meter na cuba. Encher a cuba de vinho. É tirar o vinho que antes era levado ao caneco de "folha-de-flandres" e agora é tirado a motor.

Inda nun sabes - Ainda não sabes.

Indês - Ovo que se coloca para levarem as galinhas a porem os ovos sempre no mesmo lugar.

Ingaço - Ancinho

Ingano - Engano

Inguento - Unguento

Instrumentos de medidas - Metro, Peso e razão.

Inté - Até

Inturjão -  Intrujão, Mentiroso

Intrudo - Entrudo

Intrugir - Enganar

Inundar - Encher de líquido, de água…

Inté - Até


Imbés - Avesso


Invija - inveja



Ir à casinha - Ir à retrete ou ao WC, à casa de banho.


Irra - É demais. Já chega.

Já banda - Já basta!

Janota - Manata, pessoa com boa posição social, manda mais.

Jantar - Às 20 horas jantava-se, era outra refeição pelas 19/20 horas ou a começar a noite, ao toque das Trindades.Era a refeição pelas 20 horas.


Jasus - Jesus

Javardo - Indivíduo grosseiro.
Joelheteira  - Era um caixote feito com mais ou menos arte, com uma aba ao alto à frente e uma no fundo, sendo fechado dos lados. Servia para as mulheres se ajoelharem junto do lavadouro do rio, onde esfregavam a roupa e a lavavam com sabão, assim como lavavam o soalho das casas com uma escova de piaçá. Onde se põem os joelhos. Joalheira.

Jinela - Janela

Jogo das covas - Usavam-se paus pequenos e batendo-se neles procurava-se que caíssem na cova.

Jolda - Pândega, vadiagem. saída com companheiros para a borga

Jornal - Salário, paga de cada dia de trabalho ao jornaleiro.

Jungir - Juntar, unir, ligar, emparelhar os bois ou as vacas ao arado ou ao carro. O mesmo que cangar.

Junta de bois ou de vacas - Par de vacas ou bois a trabalharem juntos.

Jurgo - Julgo

Labrego - Lavrador, rural.

Labresco - Grosseiro, pouco ou nada.

Lagar - Lugar adequado para espremer frutos como a uva, a azeitona, reduzindo-os a líquido. É como um tanque normalmente de pedra. Há, também, o vinho de maçã, pouco vulgar nesta região.

Lagareta - Pia pequena para onde sai o vinho do lagar.

Lambada – bofetada
Lambana - Uma bofetada; estalada.

Lambão - Guloso

Lambesão - Lambeta, indívíduo que guloso...ou que repete actos impróprios

Lamiré - Repreensão, expectativa, " espirito santo de oelha ".

Lampadeiro - O que acende as luzes, os lampiões.

Lampião - Grande lanterna com combustível portátil ou fixa, pousada sobre uma mesa ou fixa a um tecto para iluminar.

Lançadeira - Espécie de naveta de extremidades iguais dentro da qual se põe a canela que indo da direita à esquerda e vice-versa vai distribuindo a trama ou tapume no tear.

Lançadeiras - Peça em forma de barco com uma cavidade ao meio que permite as Canelas é com as Lançadeiras que se passa o fio por entre a teia.

Landras - Bolotas (fruto do sobreiro)

Lanhada - Abertura com uma faca desde o pescoço do porco pelo lombo até ao rabo.

Lanterna - Aparelho para iluminar, portátil ou fixo, constituído por uma caixa que leva a matéria-prima própria para provocar uma fonte de iluminação. É um aparelho para iluminar.

Lão - Diz-se por lã, o pêlo, cabelo

Laparota - Manhosa, mafiosa ou tola.

Lar - Não com o significado de agora, o aconchego quente da família, mas era usada esta palavra também para significar a pedra quente depois da fogueira na lareira, onde se cozinhava, se aquecia a família e a casa inteira nos serões de Inverno. Aqui se preparava também o bolo do lar.

Laracha - Conversa barata, paleio.

Larica - Fome

Laroto - Quem tem leiras, leiroto.

Larpar - Levar Porrada.

Latir - Ladrar do cão

Lavadura - A comida dos porcos com os restos da comida da casa ou da primeira lavagem da louça e dos potes.

Lavareda - É o conjunto das chamas altas de uma fogueira. Labareda.

Lavrador - Normalmente é o que lavra a terra, terra própria ou de outrem. Dá-se também este nome àquele que possui terras de lavradio ou dono de grandes quintas. São os proprietários que têm os seus criados que lavram a terra, ou fazem o pastoreio do gado. Labor em latim significa trabalho. Como laborar em italiano é trabalhar, laborar também em português significa fazer obra, ocupar-se de um ofício, quer esteja ligado à agricultura, quer não.

Lavrar - Arar a terra. Preparar a terra para lançar a semente.

Lata - Cara;  descaramento.

Lecas - moedas, palavras ocas, coisas fúteis.

Leichuça - Passarinho

Leira - Terreno pequeno também de cultivo.

Leitão - Filhote da porca até desmamar.

Leito - Leito do rio."Mãe d'Água".

Leituga - Espécie de erva muito procurada para os coelhos.

Leiroto - Que tem leiras.

Leiva - Elevação de terra entre sulcos. Terra amontoada por enxada ou arado. Normalmente é nivelada com a grade com um peso sobre ela e puxada pela junta do gado. Às vezes para fazer peso sobre este instrumento do trabalhador o gradador, isto é, o homem ou a pessoa que ia agarrado à rabiça da grade, punha-se sobre ela para gradar a terra.

Leixar - Deixar

Leivas - Porção de terra que arado vira ou porção de terra que fica entre dois sulcos.

Lenço cai cai - Uma roda de rapazes e raparigas voltadas para o centro e um pelo exterior deitava o lenço aos pés de quem entendia, se este não o apanhasse a tempo de este dar outra volta levava umas palmadas.

Léria – treta
Levar água no bico - Entende-se de qualquer coisa com um certo sentido oculto. Água no bico significa ter a corrente pela proa, sendo o bico, em sentido figurado, precisamente a proa do barco..

Liços - Fios entre duas travessas através das quais passa a urdidura que, elevando-se e descendo à passagem da lançadeira vai fabricando o tecido. Espécie de grande fio preso a duas canas, com uma série de nós que estabelecem o "programa" de todos o padrão que irá ser realizado. O seu número corresponde sempre ao número de pedais: mantas grandes quatro tipos; mantas simples levam dois tipos assim como as toalhas de linho. O liçado é a própria rede de nós que se dispõe consoante o tipo de trabalho que se deseja tecer. Também chamavam ao fio que atava a tripa do chouriço, fio de liço.

Limpador - Depois do milho separado dos carunhos era limpo pelo limpador. O limpador chamava-se a um artefacto utilizado pelo lavrador para limpar o milho,através de uma roldana de ferro que posta a andar à volta mondava um eixo com umas penas que faziam vento caindo o milho de um trapézio aberto por trás (portinhola). O milho passava à peneira que andava de lado a lado e caía limpo em frente ao dito "limpador" no chão. Atrás caiam restos de carunhos e sobretudo a moinha que caía e era junta para encher travesseiros das camas. O milho levava outra secagem na eira antes de ser guardado nos celeiros. Muitas das espigas em vez de levarem uma secagem eram guardadas nos espigueiros ou sequeiros. Ali passavam uns meses e acabavam de secar e de alimentar. Muitas vezes era ambiente favorável aos ratos e também aos sapos.

Limpadura - Limpeza

Limpar - Dar a segunda espadelada no linho, separando-o dos tomentos. A parte fibrosa e mais áspera do linho; estopa grossa, bouceira.

Língua - "Ter língua de palemo é ter espada afiada, fala muito e diz o que não deve. Não se cala.

Lingueta - Uma peça com um eixo moída pelo trinquete para cair ou levantar do gramilho de espera, o fixo.

Linhaça - Semente do linho. Para semear e também serve para fazer óleo de linhaça, ou emplastros.

Linhol - Barbante, fio dos foguetes antigos. Fio grosso, resultante da torção e embereadura de fios.

Liso - Sem dinheiro

Loja - Onde o lavrador guardava o vinho, o azeite, os cereais, a salgadeira…

Lona - Estar nas lonas é estar sem dinheiro.

Lopes - Modo simpático de falar do ânus.

Lorbo - Gordo

Lostra - Bofetada

Lume - Fogo

Luvas - Peças que cobrem as mãos.

Luzir - Brilhar.

Macaca - Jogo mais para as meninas.

Macacadas - Brincadeiras para rir, ou também de mau gosto.

Macacoa - Doença fácil e fácil de passar.

Maçanetada - Levar com a maçaneta, espécie de martelo que bate de um lado ou de outro, isto é, tem dois batentes iguais.

Mação - Maçã

Maçar - Pode ser o tirar da casca do linho.

Maçarico - Novo no trabalho.
Maçaroca - E o fohelho verde quando guarda a espiga, o fruto do milho. Quantidade de fio enrolado no fuso (porção de fio...) no linho.

Machadinha - Era um pequeno machado, para trazer à cintura e que tinha muitas finalidades.

Machado - Instrumento constituído por uma cunha de ferro cortante num dos lados e, no outro, um buraco, onde encaixa um cabo de madeira. Serve para rachar madeira, ou árvores. Era o instrumento também dos antigos carrascos.

Machear - Relações sexuais entre animais.

Machucho - Pessoa rica e influente.

Machudo - Finório, espertalhão.

Maço - Espécie de martelo de madeira, um paralelepípedo de madeira com um cabo. Martelo.

Má criação - Pessoa mal educada.

Mafio - Cheirar à mafia, isto é, pão mal cozido ou mal fermentado que ao abrir vêem-se fios e cheira mal porque tem mafio

Magote - Um grupo.

Magicar - Andar pensativo.

Magricelas - Pessoa muito magra, físico para o magro fora do normal ou pessoa de poucas forças. Mais que magriço.

Magusto - Merenda de castanhas assadas.

Malhada - Bater com o malho nas espigas, ou bater os molhos dos cereais numa superfície dura para colher a semente.

Malhadores - Utilizavam o malho e debulhavam a espiga, ficando os carunhos ou os carolos, onde o grão estava preso e sob o carunho ficava o milho. Alguns carunhos ficavam com grãos e havia que fazer isso à mão. Eram as malhadas ocasião de ligar as pessoas em solidariedade, ajudando-se umas às outras, acabando sempre em festa. Para a malhada ser boa tinha de ser ritmada.

Malhar - Cair, sovar ou bater com o milho ou o trigo com o malho.

Malho - O Malho era um cabo com uma correia de couro na ponta a agarrar um bom e pesado pau de madeira de oliveira, castanho e carvalho que cadenciadamente os malhadores davam nas espigas, em monte, na eira. Mangal.

Malina - Mau cheiro.

Mamar - Explorar

Mamata - Mamão, espertalhão.

Manadas - As manadas do gado de porte maior. Porções de linho em que se transformavam as mantas chegadas do engenho para espadelar.

Manata - Janota, pessoa de boa posição, rico.

Mandamais - O patrão é o que mais manda, é o manda mais.

Manduca - Quem não come não manduca (isto é) não toma a comida.

Manducar - Comer.

Maneia-te - Anda trabalha rápido.

Manel - Manuel

Manelo - Depois de sedado o linho é feito o maço em forma de algodão em rama.

Manéu - Manuel

Manga - Terreno alargado entre dois montes que serve para cultivar o pasto dos animais. Normalmente lugar de água e de corrente de ar. Leito de àgua, mãe de àgua.

Mangano - O mesmo que magano, mariola e malandro.

Mangedoura - Lugar onde era lançada a palha, o feno, a erva ou outros alimentos para os animais na corte. Uma manjedoura serviu de berço a Jesus e de cama para Maria dar à luz. Manjedoura ou Manjedoira.

Manguito - Algo que fez sair o tiro pela culatra. Saiu ao contrário.

Manjar - Troçar, comer.

Manjor - Maior, Major, Manjor localidade na Malásia. Deturpação, comer, comedor, para rimar manjor…

Mano - Irmão.

Manta - Pasta de linho macerado e parcialmente liberto de arestas, quando sai do engenho.

Mantas de Gatenho - Rolos de tojo.

Manto - Espécie de capa grande com cauda.

Maquia - Uma porção de farinha que fica para pagamento do trabalho de moer o milho, ou outro....

Maralha - Gangue, multidão anónima

Maranhado - Enredo, enredado.

Maranhoso - O mesmo que marranhoso , algo intrigante, caminho tortuoso.

Marar - fugir, ver amarar

Marau - espertalhão saloio, mania que é esperto, homem mau

Mariola - Pessoa que faz coisas sem interesse.

Mariquinhas - A D. Mariquinhas é a D. Maria.

Marmanjo - Velhaco.

Marosca - Tratantada, tramoia

Marouço - Tolo

Marouga - Depressão "Andar com a marouga", é andar depressiva.

Marrano - Porco de engordar para abater.

Marrafas - O mesmo que recacho


Marreco - É pequeno. "Homem pequeno fole de veneno". Na região do Neiva usava-se muito "eco" como diminutivo em muitas palavras.

Marujar - Chover pingas miúdas, tipo nevoeiro cerrado.

Mascar - Abrir e fechar a boca, característicos dos ruminantes que mastigam depois de terem enchido a pança.

Mascarra - Mancha

Masgadeira -  Aparelho que masga as uvas para o lagar ou outro recipiente, como uma dorna. Esmagadeira.

Masgar - O mesmo que esmagar.

Masseira - Era como uma mesa que abria o tampo e havia um tabuleiro fundo o lugar onde era preparada a farinha, escaldada com água quente, amassada, com os braços e as mãos, espremida com as mãos. Depois era lançado o fermento que fazia levedar a massa.Depois de levedada era tirada massa para uma gamela e batida para lançar em forma oval sobre uma pá que levava ao forno. Também nos padeiros é um tabuleiro grande para conduzir o pão ao forno. Amassadeira.

Mata-Bicho - Algo que era a primeira coisa que se bebia ou comia ao levantar, às vezes, no Verão às 4 ou 5 da manhã para aproveitar a fresca da manhã para fazer trabalho mais duro no campo. Uma bebida por cálice pequeno de aguardente, aguardente com mel, jeropiga, aguardente com mel e canela antes da primeira refeição.

Matança - O tempo da matança era entre o mês de Novembro até Março por ser a época mais fria... Era um tempo em que, em cada casa, havia sempre uma matança de um ou mais suínos. Era também este trabalho uma grande tarefa cheia de entreajuda da vizinhança ou da família. Era a carne guardada para o ano, mesmo sem frigorífico, em salgadeiras.

Matalote - Pessoa grande, alta e forte.

Matilha - Espécie de véu usado pelas mulheres.

Mato - É uma vegetação que não tem outra vantagem a não ser servir de abrigo a espécies animais e a ninhos. Serve depois para o lavrador aproveitar para astrar as cortes do gado, fazer estrume e servir-se deste para adubar naturalmente os campos, as sementeiras. Hoje tudo ultrapassado pelos adubos artificiais.

Maurga - Malga

Matutar - Pensar.

Mazela - Defeito.

Meada - Porção de fio enrolado no sarilho com o respectivo constado para não se tramarombrar. Formada no sarilho, desfeito na dobadoura. Passar a trama entre os fios da urdidura. Porção de fios das maçarocas colocadas no Sarilho para serem fervidas com cinzas, batidas, lavadas, coradas e secas, depois colocadas na dobadoura para se transformarem em novelo. "Estás metido numa meada que não te safas".

Meão - É o centro do eixo que entra nas rodas do carro e  mantém  agarrado ao carro.

Meca - O mesmo que o jogo da macaca.

Meco - Jogo da malha ou meco.

Meda - É um amontoado harmonioso de palha milha. Ao desfolhar o milho, fazem-se molhos de palha e um milheiro serve ele mesmo para atar o molho, ou então, aproveita-se azevém (erva espigosa da família das gramíneas. Depois estes molhos põe-se a apanhar sol até ficarem bem secos. Depois fazem-se as medas e esta palha serve os animais no tempo do inverno, do frio ou da neve. Palha aos molhos uma sobre a outra à volta de uma vara.


Medida (Primeira) - Devia ter nascido à linha, ou utilizado algum objecto de comparação.

Medida à linha - Medida com precisão. Ainda me lembra de quando o lavrador emprestava pão a outro este era medido à linha. No retorno tinha de corresponder à mesma linha em cruz. Agora seria a peso.

Medida a olho - Ao calha, a olho, sem precisão.

Medidas - Há medida, a metro, a peso da razão sobre a rasa, meia rasa, um quarto. Rasa - Um recipiente de medida cujo o volume corresponde a 35 de largura, 35 de comprimento e 14 cm de altura.

Medrar - Crescer, engordar.

Meia - Tecido com que se calçam os pés e as pernas.

Meia Rasa - Metade de uma rasa; a medida é de 28,5 cmx28,5 cmx10cm com o peso em grão de 6,5 kg.

Meidia - Meio dia

Meio-dia novo - Sempre às 13 horas com refeição (mudança da hora).

Meio-dia velho - Sempre às 12horas com refeição (mudança da hora).

Meio por meio - Metade por metade, 50/50. Está a ser utilzado o estrangeirismo fifty - fifty. Caírá em desuso?

Meio quarto - 1/8 de rasa, a medida de 17,5x17,5x7 cm.

Meja - Mesa

Menistro - Ministro

Merenda - Uma ligeira refeição pelo meio da tarde. Lanche.

Mercar - Comprar, daí o mercado.

Mesas - Travessas laterais do tear.

Mismo - Mesmo

Metro - É a medida padrão existente em Paris numa liga que não está sujeita a contracções com o frio ou a dilatações com o calor. Corresponde a 1.000 milímetros.

Mia - Maria

Micas - Maria

Migalhar - Migar, fazer miolo.

Migas - Pedaço de pão migado; sopa. Antigo pequeno almoço, água de unto ou água com pingue, alguns arrozeiros e, às vezes, acrescentavam uns pedaços de broa, ou miolo de broa, e, ao Domingo, umas sopas de trigo.

Milho - Pertence, na biologia, à espécie das gramíneas com folhas lanceoladas. Há muita variedade de milho. É consumido, cozido ou assado. Produz a farinha que faz o pão e as famosas papas de sarrabulho, ou as papas de vinho doce, etc...Pode daí fazer-se álcool, xarope e óleo. A espiga esconde brácteas verde-claras (barbas de milho) que secam e dos quais antigamente se fazia também o "rapé" para fumar. Não só a barba de milho, como da folha mais interna e seca, próxima da espiga. No século XIII já havia milho no Minho, do latim millum.Cortar o milho impõe-se quando a espiga está acabada de medrar e começa a folha do milheiro a secar, cortava-se o milho com muita festa. Servindo-se da foucinha. Foi trabalho que muitas vezes fiz desde os meus oito anos.

Milho-Rei - Há uma variadíssima quantidade de espécie de milhos. O milho-rei não é mais que milho vermelho muito utilizado ou, pelo menos, aparece na nossa região, o que dá origem a certa satisfação e alegria, quando aparece uma espiga vermelha em centenas das desfolhadas.

Miligramas - Corresponde à milionésima parte do quilograma.

Milímetro - Corresponde a um milésima do metro.

Minganas - Papas de farinha

Minhoca - Bicha para iscar o anzol.

Minhoteiro - Pau

Mirrar - Crescer

Misgada - Fisgada, pitada.

Misgar - Misgar os olhos.

Mó - Pedra circular que gira e mói o grão.

Moageiro - Moleiro

Mochiscar - O mesmo que chiscar.

Moca - Levar porrada de alguém à traição sobretudo na cabeça, crocada.

Moço - Chavelhão. Criado de servir.

Moedinha - O nome dado ao jogo com moedas que se batiam na parede para cair num buraco.

Moedura - Moagem

Moega - Era não só o recipiente que recebia o grão para moer no moinho, saindo por uma calha mas também o mesmo para, no limpador, com uma portinhola abrir e deixar cair o grão e ser limpo da moínha. Era também o nome que, em alguns lados, davam quando aplicado à masgadeira e moer as uvas.

Moínha - É o pó que fica do milho limpo com que outras antigamente se enchiam os travesseiros e travesseiras. Usava-se para encher os travesseiros.

Moinho - Era o modo mais prático do que aquele que era usado nos tempos primitivos, as mós romanas que moíam à mão. O moinho è movido à água de forma vertical.

Moinho de Vento - Em vez de ser movido a água é movido a vento.

Mojetes - Arco com estrias utilizado pelos fazedores de cordas


Molha-tolos - Chuva miudinha.

Molhelha - Espécie de almofada que se coloca sobre o cachaço dos bois, onde depois vai pousar a canga. Nas regiões onde a canga já é preparada de modo a não magoar, também é usada a molhelha junto dos cornos para não magoar.

Molhinhos - Fazem-se de feno, erva, de palha de milho, centeio, aveia, cevada, mato, vides e linho…

Monelho - Rolo de estopa ou de lã formado pelas pastinhas que saem das cardas.

Monco - Ranho. Secreções que saem pelas narinas.

Mondar - Quando o milho já vai a crescer muito junto um do outro, o que está a mais vai-lhe comer o sustento da terra e o lavrador tem a tarefa de ordenar que seja mondado. Quer dizer que algumas ervas têm de ser arrancadas quer seja no meio do milho, quer no meio de outros cereais. É limpar o terreno daquilo que está a mais e prejudica a produção.

Monecras - Estará por meneca? Tem a mesma haste. Separada as flores femininas das masculinas.

Monelha - Chumaço do carro preenchido com estopa, farrapos ou outra espécie de tecido ou algodão para ornar, defender, amolecer o choque da canga e dos cachaços e a base dos cornos dos animais.Corda que cinge a canga ao pescoço. Cabo que roda os mastros...

Mongir - Mungir, tirar o leite às vacas.

Mono - Algum resto de coisas que já ninguém as quer… Sem par, algo isolado.

Morcão! - Pessoa palerma, parada, taciturna.

Mordiscão - É o mesmo que beliscão.

Murete -  Marco, um baixo muro, divisória

Morrão - Na maçaroca de milho aparece o tamorrão como batata negra ou acizentada, doença do milho, um fungo.

Mortalha   - O   papel que envolve o tabaco, o cigarro. Cinza do tabaco.

Morto - Não tem onde cair de morto, isto quer dizer que é pobre, nem terra tem para o cobrir.

Moscatel - Vinho licoroso, com grande com grande percentagem de uva mocatel.

Mosto - Fruto da uva em fermentação e liberta.

Mostrengo - Pessoa mal amanhada.

Mourão - Doença do milho, Morrão.

Mucufo - As costas de uma faca. A lombada da mesma.

Mudar a água às azeitonas - Urinar.

Mugir - A vaca ou o boi muge. Dar mugidos. É a sua voz. Mungir, ordenhar.

Mulina – Mau cheiro, fedor

Munto - Muito

Munuges - O mesmo que muges.

Muquir - O mesmo que munquir, mastigar com a boca fechada.

Murrão - Parte do cigarro que já ardeu.

Murrinha - Doença contagiosa, moleza, preguiça. Chuva  miudinha.

Murujar -  O mesmo que chuviscar, marujar, merujar.

Na ponta da Unha - Afinado como deve ser.

Nabo - És um nabo, isto é, não percebes nada.

Naco - Um "naco de pão" é um pedaço de pão uma porção de pão algo grande. Não é uma bucha porque bucha pode ser algo mais simples. Também se for um naco pequeno é porque se pode dizer que é um naco avarento.

Nanar – Dormir

Nata – A fina flor

Navete - O mesmo que naveta ou objecto em forma de nave como aquela que leva o incenso na liturgia.

Negro - Está negro. "A fome é negra", isto é, está mal, não vai bem.

Nel - Manuel

Néné – Manuel

Néu - Manuel

Neúu - Manuel

Nesgo - Curto, pequeno.

Néu - Manuel

Nico - Quando o peão era lançado sobre outro dava-lhe uma nicada. Era o jogo do Nico.

Nim - Nem

Ninho – Cama , casa

Nó - Laço apertado de extremidades de fios, fitas ou cordas. Há uma grande variedade de nós entre eles, o nó de tecedeira.

Nôte - Noite

Nove - Ir a nove é ir depressa se o máximo for 10.

Novelo - Bola de fios enrolados circularmente.

Novo - Vinho ainda cru e com sabor a mosto. "Só por São Martinho se prova o vinho".

Nubes - Nuvens

Num - Não

Num chei - Não sei.


Obnóxia – Servil, baralhado

Obtuso – Confundido

Ó! - Interjeição de chamamento.

O Caneco - Cântaro em folha-de-flandres. Com medidas diversas. A normal era de 20 litros.

Olho –Anus

O Peso - Conteúdo volumétrico, um corpo, massa que é atraída pela gravidade da terra.

Orde - Ordem

O Zé - Era o povo entre as classes clero, nobreza e povo.

Obrar - Para a criança é fazer cocó, para o adulto é o mesmo. Defecar.

Oh q'isso! - Que estás a fazer! Olha agora! Admiração.

Oh teta e lume - Ora essa!

Oh tio, tem lume - Ora essa, vá à casa que tem fume!

Oh! - Interjeição de admiração ou pasmo, dor.

Oi! - Primeira reacção ao que se acaba de ouvir de alguém, espanto, ou para indicar que se pede para repetir.

Oio - Óleo, qualquer gordura.

Olhapalha - Toca comer, agora à palha. "Tocacomer agorápalha".

Olhar - O "olhar" era também o lugar da lareira, onde se punha a lenha para usar na cozinha. Era preciso estar com atenção, com os olhos em cima que não fosse "o diabo tecê-las e incendiar com o lume aceso ao lado.

Olhar - Sítio onde se coloca a lenha na cozinha.

Olho - " Tirar o olho à presa" de água era abrir a presa toda.

Olhos - "Olhos nos olhos" é falar pela frente, pessoa a pessoa, pessoalmente, sem telefone…"Estar cheio até aos olhos "quer dizer que está farto do mesmo problema.

Ongir - Ungir

Ora Viva! - Saudação, aplauso.

Orde - Ordem

Ordenhar - Mungir

Órgãos - Duas traves móveis onde se encontram respectivamente a teia ainda por trabalhar e o trabalho já tecido.

Ouh!.. - Pára vaquinha! Parar os bois.

Ourela - Margem, orla lateral da peça de tecido, onde se fixa, no tear, o tempereiro (os dentes). Espaço situado no contorno extremo imediato de algo.

Ouvisto - Ouvido

Pá - Em madeira para amassar ou escaldar a farinha. Em ferro para rapar a maceira. Utensílio de madeira com uma vara grande e terminada em forma cilíndrica e laminosa larga para levar a massa ao forno para fazer as broas ou os bolos, conforme os gostos dividido em lâminas, composto de lâminas.

Pachochada – Conversa sem fundamento

Pachorra – Paciência demesiada

Pá de Amassar - Era uma pá de madeira mais pequena que ajudava, enquanto a farinha tinha a água mais quente, a amassadeira anda com a farinha daqui para ali e o contrário para que toda ela fosse apanhada pela água fervida. Depois o amassador ou amassadeira arregaçava as mangas e metia-lhe as mãos e os braços.

Pá de madeira -pequena Servia para escaldar a farinha na água a ferver até envolver bem a farinha e chegar a uma temperatura onde pudesse usar as mãos.

Pá de padeira -grande Servia para lançar os bolos ou as broas no forno para cozer.

Pacá - P'ra Cá


Pá férrea grande - Limpar as brasas do forno e deitá-las no cântaro onde eram abafadas e evitava que se reduzisse a cinzas. Ficava carvão para vender e para passar a ferro ou engomar os colarinhos e os peitilhos de linho.

Pá férrea pequena - Esta rapava a madeira antes de ser levada.

Padieira - A parte superior de uma porta.

Padiola - Espécie de tabuleiro que dois varais um de cada lado que se estendem para além do mesmo e onde duas pessoas, possam pegar com as mãos e que serve para transporte de qualquer coisa que o agricultor precisar. É como se fosse uma maca para levar doentes.

Pagode – Reinação, povo

Pagar a carta - Dizia-se dos jovens que quisessem entrar numa aldeia para namorar.

Paiora - Vagarosa

Pairar - Parado, à espera de oportunidade, agurdar ocasão

Pairas – Párias
Paisana – Vestido sem farda oficia

Palá - P'ralá

Palavrão – Palavra que é obscena, fora

Paleio – Muita conversa…muito falador

Palhada - Mistura de erva com palha para alimentar o gado, usada pelo lavrador.

Palha que já foi - bosta ,excremento das vacas ou dos bois utilizada para tapar a porta ao forno na cozerdura do pão.

Palheiro - O palheiro é também monte de lixo, aglomerado ou monturo de palha de centeio, aveia, azevém que é colocado sobre um estrado para que a água não apodreça a palha que, depois de bem seca, foi lançada cada vez mais para o alto em estilo de "cebola" voltada ao contrário à volta de uma vara que depois leva em espécie de tampão (por exemplo, num cântaro de barro) para a água das chuvas não entrarem dentro da palha e correr por ele abaixo. Erva cespitaga da família das gramíneas.

Palheta – Paleio, uma boa língua para falar
Palhete - Vinho muito descolorido, água-pé, vinho tinto com pouca cor

Paloicha  - Pouca esperta.

Panal - O panal é o nome dado a um grande pano com alguma resistência e que se estende sob as oliveiras para que a azeitona caia nela e seja assim fácil de juntar no fim. O pano era resistente como o das velas de um moinho de vento ou de um barco.Pano oleado ou não usado nas  botadas das azeitonas.

Panasco - Homem que é meio tolo. Pessoa estúpida.

Panasquice - Asneira, marotice.

Pança - Barriga

Pançudo - O que tem um estômago com (pança) e barriga grandes.

Pandorca - Mal trajada.

Panelo - Uma panela de barro.

Paninhos do Senhor As alfaias usadas na Eucaristia pelo sacerdote, sobre o altar: sanguíneos, pala, corporal, manustérgio. Devem ser esses nomes por servirem o Senhor na Eucaristia.

Pantanas – Tudo fora do sítio, desfeito.

Pantomina - Algo que se diz, mas sem valor ou uma história para enganar.

Pantufas - Pequenos sapatos para usar dentro de casa.

Papa-açordas - palerma

Papão – Palavra usada para pôr medo às Crianças.

Paparico – meiguice

Parangonas – Letras grandes, letreiro de dimensões fora do normal

Parcimónia - Lentidão, se pressa.

Pardal – Indivíduo esperto ou com astúcia


Pardal – Indivíduo esperto ou com astúcia
 
Párias - Placenta e anexos expulsos depois no parto.
 
Parlapiar – falar
 
Parra – Muito paleio sem sumo

Parréca - Pequena

Passejar - Passear, dar passadas andando

Pateira O mesmo que pateta


Partes - Órgãos íntimos, órgãos moles, genitais.

Parva - Palerma, só faz asneiras.

Parvónia – Um nome dado a uma freguesia pequena, longínqua e do interior

Pascácio – O mesmo que pacóvio, pessoa meia lorpa

Passar – Morrer

Passarão – Pessoa manhosa

Pasta - O mesmo que dinheiro. Aquela pessoa é pessoa de pasta, isto é, é rica.

Pataca - Pataco, dinheiro de pouco valor.

Pataco - "Andar sem pataco" é andar sem moeda, sem dinheiro.

Patacoadas - Disparates

Patavina – Nada

Patela - Jogo da malha.

Patranha - Mentira

Patuá – Muita conversa

Patusco - Extravagante ou brincalhão


Pau da Ordem - Era o pau que se entrega ao rapaz que pagasse a carta e da roda do vinho com o respectivo papel e o símbolo de uma chave.



Paúlo - Paul

Paveca - Mouta ou paneia.

Paveia - Molho de erva.

Pavona – Mulher apavonada, inchada como um pavão

Paxura - Pássaro

Pêbeda – não vale nada, peva


Pechisbeque - algo sem valor, pessoa pequena, pessoa que se julga importante. É utilizado na linguagem popular para designar uma criança que já quer ser grande, ou tem atitudes própria de adultos. " Olha aquele pechisbeque".


Pé de cabra - Um ferro para levantar pedras ou penetrar em algo duro para se remover. Esse ferro terminava em duas unhas afiadas para dar/ir ao fundo das peças.

Pé do moinho - Grande pedra redonda onde gira a mó.

Peanhas - Pedonis, peça de tear onde a tecedeira assenta os pés para fazer subir e descer os liços. Também há as peanhas para colocar as imagens ou outros objectos.

Peçós - (Peçongos) Fios da urdidura que ficam sem trama no fim da teia, usados para coser, alinhar ou fazer torcidas. Fios entrosados que se aproveitam ou deitam-se foram.

Pedais - Há pedais de muitas coisas e estes pedais são os de tear, onde os pés agem para pôr o tear a tecer.

Pedro - Chouriço de uma só peça de carne ou lombo enfiado no intestino grosso ou no C…

Pega-ladrão - Seria outro ferrolho, uma corrente que corre um suporte fixo à ombreia da porta ou à folha fixa para abrir apenas o suficiente para reconhecimento de quem bate ou chama à porta.

Peitoril - Soleira da janela, ou parte inferior da janela onde quem se debruça encosta os peitos. Também chamado parapeitos.

Peladela – Queimadela (Queimadura)

Pedraço – Granizo

Pedrês – Galinha preta e branca

Pêla – Pela

Pelegrino – Peregrino


Peligar - Implica
 
Pelintra – Sem dinheiro


Pelotense - Vestuário antigo de grandes abas, pelote.

Pelotes - Peça de vestuário como um casaco fechado usado pelos joelhos.

Penas - Peças que fazem parte do rodízio, do moinho; têm forma de concha para melhor receber a força da água e movimentar o rodízio.

Pendão - É como a bandeira de um campo com milho. O milheiro cresce e, para além da espiga, que dá o fruto, fica-lhe muito acima a flor que cresce bem alto dando a impressão de um fruto anunciado com uma bandeira a que o povo chama pendão. Pendão quer dizer estandarte que vai à frente das procissões, o guião. O lavrador usa, depois da espiga estar medrada, cortar o pendão, não só dá mais força à espiga, como serve de alimento para os animais.

Peneira - Objecto separador de forma redonda normalmente. A do limpador era de forma quadrada ou rectangular. Chamava-se o acto de peneirar, passar pela peneira.

Peneira do Feijão - Objecto para peneirar o feijão com buracos mais largos para que caíssem as areias. Quem diz o feijão, outro cereal qualquer.

Peneira fina - Peneirar a farinha para separar o farelo ou outro objecto estranho, por isso tinha buracos fininhos de separador sólidos de líquidos.

Pente - Caixilho com aberturas (fendas) por onde passam os fios da teia.

Penteador - Lugar onde se penteia o cabelo ou o pano que os barbeiros usam para pôr sobre os ombros no corte do cabelo.

Pequeno-almoço - Era a refeição das Migas antigamente.

Pequerrucho - Muito pequeno.

Pereira - Fruto pêra.

Perra - "Porta está perra", isto é, move-se com dificuldade precisa de óleo nas dobradiças ou inchou se é de madeira ou dilatou pelo calor e prega no chão.

Perre e Outeiro - Aí vem Perre e Outeiro, o mesmo que uma multidão de pessoas.

Perrice - Amuo ou raiva,Perrar

Perro - Apertado, emperrado.

Pertunhas - Algo perturbável.

Peru - Mais raro. É o macho da Perua. Veio da América. Maior porte, mais corpulento que as galinhas ou os galos. Mais penas e mais coloridas. Cuidado com "o pareces um peru" que quer dizer que é alguém orgulhoso, emproado, presumido.

Pesar figos - Estar a dormitar…

Peso - Pequena pedra pendurada nos liços para os manter direitos enquanto se tece. O que pesa, prata, ouro… Algo, massa que é atraída pela gravidade da terra.

Peste – Alguém demasiado bom (com ironia a maior parte das vezes)

Pestinha - Bonzinho

Pesos balanças -decimais 5Kg-peço de ferro e chumbo para colocar nas respectivas balanças decimais. 2Kg-Peça de ferro com chumbo que na balança decimal correspondia a 20Kgs.1,00Kg-peça de ferro com chumbo que colocada na balança correspondia a 10kgs.Quinhentas gramsPeça…..5kgs. duzentos e cinquenta gramas - 2,5Kg. 100 Gramas - 1Kgs.

Pestana - Como uma franza.

Petim - Toro de pão usado muito para rabanadas e para os padrinhos antigamente darem de folar aos afilhados.


Peva – Morta

Pião - Jogo muito usado pelos rapazes.

Picado - Alguém que foi molestado, que se irritou com alguma conversa deselegante.

Picar - Badalar o sino.

Picar - Tocar o sino para actos religiosos. Picar com uma badalada no fim de uma pausa significa a primeira vez. Com duas badaladas, a segunda vez. E só com três para informar que o acto estava a começar.

Pifar - Acabar...perdeu a utilização

Pichelos - O mesmo que puchelos, dependendo da região. A "rainha dos pichelos" era a bruxa, praticava actos de bruxaria. Era de Viana ou trabalhava em Viana?

Pífaros - Era um objecto de barro talvez com 12 a 15 cm para apitar; brinquedo antigo das crianças feito normalmente em cerâmica.

Pigarro - É o chavelhão que se encontra ao centro no inferior do cabeçalho fora da mesa do carro, onde o carro pode ficar em descanso defendendo a biqueira,a ponta da frente.

Pijadoiro - Tábua usada no moinho por cima do rodízio que não deixa baixar a água nas penas (tirar a pujanças - força da água). Levanta ou baixa a mó para que a farinha seja mais moída ou menos moída, mais grossa ou mais fina.

Pilhar - Roubar

Pilhas - Podem ser de mato, rimas de "postas de mato" mas sobre as outras num grande montão, ou também de palha, ou estrume, adubo natural. Também se chamam pilhas a cargas com energia que são feitas de metais sobrepostos, onde há transferência de energia entre os pólos. As pilhas de mato que se faziam para astrar o gado no inverno.

Pilheiro - Em algumas regiões, esta palavra significa uma espécie de balcão de pedra sobre a lareira e a cova do borralheiro. Serve de poiso de algo quando necessário. Pilheiro era também a pilha de lenha.

Pinga - Golo ou um copo de vinho…

Pingão - És um chorão. "Estás pingão", com pingo no nariz.

Pingarelho - "Armar ao pingarelho" é comum ouvir-se para significar que não corresponde à realidade ou pretende chegar onde não pode.  Algo que parece cair, pelintra

Pingona – mulher mal vestida

Pingue - São gorduras de porco cozidas, ficando como uma pasta mole e branca e guardava-se para todo o ano. Para além disso serviam para preservar rojões para uns meses.

Pinguilhar - Insistir com um hipotético problema, levantar mais problemas.

Pinta - Utilizada para designar uma identidade- “ Tirei-o pela pinta" (reconheci-o pelos sinais do rosto).

Piorreta - Pequeno pião de mesa com quatro faces para jogar-tira, põe, deixa  e rapa

Pipa - É um recipiente bojudo de madeira para líquidos sobretudo vinho. Era feita de aduelas. Normalmente era usada nas adegas deitado com um furo pelo lado de cima com cerca de 4 cm de diâmetro e era tapado com o batoque. Servia este furo para colocar o funil e lançar com o caneco o vinho na pipa. No final era tapado com o batoque, de madeira ou cortiça envolvido em pano ou estopa. Pelo lado da frente levava também um outro furo para retirar o vinho, onde era metida uma torneira quando o lavrador achava que chegava a hora de encetar aquela pipa a cerca de 5 cm da aduela do fundo devido ao acento. Ao centro levava também um furo de 0,5 a 0,7 mm que era tapado com estopa ou metido um espicho. A pipa levava normalmente 500 litros.

Piparote – Pontapé

Pipo - Era a mesma coisa, só que levava menos quantidade, 250 litros por exemplo, 100, 50, 20 litros.

Piqueno – Pequeno

Pirafitos - Eram os antigos pífaros de barro. Ainda existem na zona de Barcelos artesãos que fazem pirafitos de barro.

Pirar-se - Fugir, desaparecer.

Pirata - Avarento

Piro  - salto, fuga

Piroga - Era um barco estreito e comprido, mas que antigamente era feito de um tronco de árvore.

Pírula  - Pílula

Pisada - Na lavoura chamam-lhe a pisada das uvas para dar mais cor ao vinho...

Pesar figos – dormir de pé, sentado...hora de trabalho

Pistolete - Pistola pequena.

Pitada – Pequena porção

Pitos - O mesmo que pintos, filhotes das galinhas.

Pivete - Mau cheiro, odores desagradáveis.

Pocilga - Lugar onde se criam porcos.

Podar - Cortar os ramos das árvores ou das videiras, aparar folhas ou ramos. Do latim puto (putare) purificar. Cortar os ramos que não interessam e estão a mais, não deixam desenvolver convenientemente os frutos.

Poio - Monte  formado por excrementos.

Poiso - Mó estática que fica por baixo da mó dinâmica do moinho. Local imperceptível onde a família de casa guardava a chave de casa e esta estivesse à mão de todos, podia ser buraco numa parede.


Poldras - Égua nova; pedras de pé a pé em caminhos lamacentos. Passadeiras.

Pombinhas - Outro nome dado as peças de madeira onde no tear, se colocam os Corretos.

Pondão - O mesmo que pendão.

Ponteira do Milho - A mesma coisa que pendão.

Porcalhão – Pessoa mal asseada, sujo, porco

Porco - Animal mamífero e doméstico, (de dois dedos em cada um dos quatro membros, 2 posteriores e 2 anteriores e uma unha em cada dedo)que o lavrador criava e servia de base da alimentação, conservando as suas carnes com condimentos em salgadeira, isto é, uma caixa de pedra, de madeira que levava as camadas de carnes e sal como elemento conservador. O porco era alimentado sobretudo com lavaduras ou couves
ou marinhas escaldadas em água. Os restos da comida da casa alimentavam também os cães, os gatos, os porcos...Não havia casa de lavrador sem um cortelho destinado à criação de um ou mais bons porcos com os restos de comida ou a lavadura feita com couves, farinhas e água…

Porco-bravo - É o mesmo tipo de porco, mas não domesticado e do monte que se alimentava do que apanhasse ainda que fosse da plantação ou frutos que encontrasse nos campos quando descia do monte para o vale. Este porco é mais magro e a carne manos gordurosa. É um bom petisco.

Porco de cobrição - Berrão, a mesma coisa que se disse do boi.

Por môr de - Por causa de~

Por pé - Perto de ou ao pé de...

Porquice - Porcaria

Porta do Forno - O forno era fechado com uma abertura e a porta era fechada e lacrada, para que o calor não saísse do forno, com bosta de vaca ou de boi. Na Serra d'Arga havia uma contra porta que podia ser de madeira ou. Xisto e tinha um buraco ao centro para poder espreitar e ver se o pão estava ou não já cozido.

Portal - Porta de madeira de uma quinta

Portão - Porta de ferro de entrada de uma quinta.

Portinhola - Uma porta pequena; era a porta da charrete, do coche, armário, adegas (nos tonéis), etc.…

Posta – Pequena porção. Parte de uma grande unidade


Postigo - Janela pequena nas portas de casa. Uma abertura de ar para zonas fechadas. Também gateiras por onde os gatos passavam entrando e saindo para esses espaços.

Posto - É um lugar onde se guardava a chave de casa do conhecimento da família.

Pote - Vaso de ferro fundido de duas asas junto à boca e três pernas no jeito de tripeça. Neles se cozinhava e se fervia a água para gamelas, comida do gado e preparo da massa da fornada (escaldar a farinha da cozedura).Pessoa baixa e gorda.


Pranchada - E o fio programado do tear segundo o padrão escolhido para peças de mantas grandes ou simples e toalhas.

Prantar - Plantar

Prata - Dinheiro. Sinal de riqueza.

Pregão - Anúncio público.

Prensa - Aparelho que comprime, espreme a baga da uva e a grainha depois de ter fermentado.

Presa - Espécie de tanque muito grande onde se juntava a água para regar. Um lago artificial para rega. Lago artificial de água para rega, animal caçado

Pressura - Sarapatel com arroz, isto é, uma mistura em miudezas de órgãos de animais como rins, fígado e sangue…

Prôa - Vaidade

Probe - Pobre

Prova de vinho - A prova de vinho era feita na loja (adega) do lavrador com uma tigela vidrada e o vinho tinha mais álcool ou menos.

Provar - Ver se gosta ou não de algo.

Prove - Pobre

Pruma - Caruma

Puchelos - O mesmo que Pichelos que eram postos nos cruzamentos dos caminhos em número de quatro.
O melhor era sempre dar um pontapé nos Puchelos ou Pichelos. Como se fosse coisa que não interessa, não presta… Só assim se vence o feitiço ou o bruxedo.

Pudera! - Desejo e também desprezo, algo sem novidade, tinha de ser.

Pujança - A mesma coisa que o Pijadouro no moinho. Esta peça era puxada ou descida por um arame que chegava quase às moegas. Fartura.

Pul - Era uma outra linguagem utilizada para chamar o mesmo "vivo", as galinhas. Deve ter influência francesa, de poule? Em quase todas as línguas germânicas e eslavas "pull" é puxar.

Pulinha - Era usado conforme as regiões para chamar os gatinhos.

Purque - Porque

Puto – criança

Puxa! - Interjeição de impaciência.

Quarteirão - Um quarto da medida. Também se diz de um espaço cercado por todos os lados, por ruas;
 ¼ de Quartilho

Quartilho - Um quarto do litro.

Quarto de rasa - 1/4 do volume de uma rasa.

Queijo - Queixo

Queixa - Peça onde se encaixa o Pente. Serve para bater cada volta de fio no teia de encontro ao já tecido de forma a mantê-lo apertado.

Queto - Quieto

Quererdes - O mesmo que quiserdes.

Quiá - Linguagem para chamar as galinhas: Quiá! Quiá! Quiá!

Quilograma - 1.000 gramas. É um quilo.

Quilolitro - Correspondente a 1000 litros.

Quilómetro - Corresponde a 1000 metros (1.000.000mm).

Quinhão - A parte que toca a cada pessoa, feita a divisão de um todo na partilha.

Quinhas - Maria

Quintal - Pequena propriedade com jardim e horta junto das casas de moradia, onde aparece a eira, o espigueiro e talvez a estrumeira já mais antiga, onde eram lançadas as águas sujas e outros restos da casa, o local do lixo. O quintal como forma de medida tem 100 quilos e 10 quintais fazem uma tonelada.

Quinteiro - Não é só o indivíduo que guarda uma quinta (terreno) ou trata dela como caseiro. Local onde se junta mato, folhas para adubo ou para servir antes de cama aos animais, "astrar o gado", ou ainda o hall da corte do "vivo" (isto é, dos animais).

Quitanga - O mesmo que traila. As coisas da feira.

Quites - Estamos arrumados.

Quito -  Assunto resolvido. Problema acabado, ponto final. Quite.

Rabiça - Cada um dos dois braços de um arado. Também lhe chamam rabela.

Rabicho - Animal sem rabo.

Rabo - Rabo-de-palha é o mesmo que ter algo semelhante de mel. É preciso ter cuidado quando se "aponta o dedo" ou acusa alguém sem olhar primeiro para si próprio, porque pode ter "rabos de palha", isto é, não tenha os mesmos erros escondidos.

Rabos-de-palha - Uma pessoa que não tem por onde se pegar. É verdadeira. Às vezes há disparates, falsidades que se escondem e que um dia se podem descobrir. São os rabos-de-palha.

Rafeiro - Cão de guarda.

Ranhoso - O que anda com ranho ou pouco apresentado.

Ranilha - Parte traseira do carro

Rasa - Um recipiente de medida com o peso de 13Kgs de grão ou cereais. Estes 13Kgs dão cerca de 12 Kgs de farinha. As medidas interiores são 28,5 cm 28,5x10 cm.

Rasca - Não presta. Pessoa duvidosa.

Raso - O mesmo que cheio.

Rastelo - O mesmo que restelo, ver sedeiro. Instrumento para limpar ou separar o linho da estopa.

Rato – Gatuno

Razão - Nome dado ao rolo que corria sobre as abas laterais das medidas da rasa, meia rasa…

Rebendita - Vingança

Recacho - Um pouco de cabelo caìdo  pela testa testa.


Recavém - O mesmo que traseiro ou nádegas. No caso do lavrador refere-se ao traseiro do carro.
O carro levantado ao alto podia ficar em descanso "sentado" no recavém, isto é, no traseiro o fim do cabeçalho, da maca, encravado pela travessa que une estas às chedas. Parte posterior do carro de bois.

Re chéu chéu - Reprimenda

Reco - Porco

Reco-reco - Modo de chamar o porco.

Recoveiro - Almocreve

Refinar – Resmungar

Regadio - Zona húmida com muita água à volta ou perto. Pode haver várias pegas de água que regam estes terrenos.

Regador - Objecto utilizado para muitos fins, feito de folha-de-flandres, como um caneco com um pescoço antes da gargantilha e um ralo (ou raro) por onde passa a água sem ser de enxurro (enxurrada), mas como de chuva miúda e rara.

Regar - É o acto de encaminhar água para dar humidade aos terrenos de cultivo, às plantas; ou também se rega a roupa quando está a corar ao sol para não secar sem primeiro tirar bem pela acção de sabão e do sol ou da luz do dia as nódoas e lavá-la de novo no tanque para a colorar na secagem. Há quem regue, neste caso com o regador ou uma espalhadora. "Olha que estás a regar", isto é, "estás a mentir".

Regato - Rego de água.

Rego - Fissura no terreno para fazer correr águas bravas. Mais comum águas de rega, por isso o rego pode estar seco e sem água. Enchorreira.

Regueira/Regueiro - É o canal natural ou artificial em granito para condução das águas do açude ao moinho. Quase o mesmo que Ribeiro com pouca água e muita lama.

Reguila - Esperto, refilão

Reima - A humidade na salgadeira.

Reimoso - Popularmente se usa para as carnes de gordas, carnes de porco, chouriços, ou chouriços que apanham fumo e antigamente durarem por muito tempo se servia do fumo, do sal e de condimentos. Tudo isto reima e quando até essas carnes estão no fumeiro e começou a pingar o povo diz que estão a reimar e aconselham a não apanharem com uma dessas pingas na cabeça que faz cair o cabelo.

Reins - Rins

Reira - Dor lombar junto aos rins. Há locais onde as juntas de gado estão a puxar mal porque costumavam puxar do lado direito ou do lado esquerdo e, se algum dia, os trocavam da esquerda para a direita costumam puxar mal porque "estão com a reira", isto é, estão a fazer esforços que não estavam habituados, estão trocados os hábitos.

Relhas - Peça do arado que à frente perfura e levanta o solo. Normalmente é uma peça de ferro. À frente do arado facilita o trabalho às aivecas do margedouro, ou da aiveca do arado que vira a leiva.

Relhas - Peças que fazem barulho ensurdecedor, relhas do carro, pessoas resmungonas.

Relojo - Relógio

Remate - O final duma obra, construção de uma casa, colocando-se sobre o ponto mais alto num ramo de loureiro.

Rendar o Milho - Com a sachola ou o sachador para chegar a terra ao milho. Neste caso o sachador levava as empenas grandes e largas para que o milho ficasse com muita terra junto do pé. Hoje acabou.

Rens - Rins

Rente –Resolvido. Assunto arrumado. Acabou. Fim. Cortar o cabelo e deixa-lo muito curto. Limite, fronteira, encostado.

Repicar -  Segundo toque do sino para um acto litúrgico. Acabava com duas badaladas.

Repouso - Placa de dentes afiados por entre os quais se passa o linho para o separar dos casulos (baganha com linhaça). O nome deve vir por se tratar de algo pesado - deitado - com os dentes voltados para cima e no chão ou sobre algo mais alto para ripar o linho.

Represso - Qualquer bebida (às vezes com mistura) para aliviar a sede e o calor.

Rês - Gado ovino ou caprino.

Resbalar - Cair por uma ribanceira, fugindo a terra de baixo dos pés.

Restilho - Espécie de pente formado por duas réguas ligadas entre si por pausinhos (torno) ou pontos de arame para distribuir o fim da teia urdida para o tambor. Restilo.

Restinga - pequeno terreno como um montezelo ( montinho de mato) junto de uma área fértil e junto a um rio.

Rijões do Rossô - São o mesmo que torresmos e toucinho frito.


Rossô - Véu do "fato do porco", assim chamado o véu que envolve os intestinos.

Retorcido - Torcido, homem difícil, teimoso...

Revazar - Substituir

Rexeuxéu - O mesmo que Rexoxó.

Rexoxó - Levar uma repreensão ou reprimenda.

Ribeirinho - Rego grande com água corrente de nascente várias e de águas bravas. Normalmente está seco. É um pequeno rio.

Ril - O mesmo que rim.

Rimas - Uniformidade de sons na terminação, em sequência, poética. Assim na lavoura a palha atada aos moelhos e sobreposta em montão também lhe chamam rimas.

Rinete - Faz ranger.

Ringer - Ranger

Ripagem - Passar os molhos do linho pelo pente.

Ripar - Separar do linho a baganha ou sementes. Separar a azeitona da oliveira, etc...Este trabalho é feito com um ripe. O povo chama-lhe pente, normalmente de madeira".

Ripe - É como um pente feito de madeira com um cabo e depois uma travessa encavada no cabo e com dentes feitos na mesma travessa com intervalo suficiente para passar pelos ramos mais finos e apanhar a azeitona que cai em panais.

Ripeiro - Sarrafo com rifas ligadas que tem o fim também de ripar. O povo também diz que " levas com um sarrafo", isto é, levas uma coça com um pau, uma régua.

Roca - Cana ou vara com um bojo numa das extremidades, em que se enrola a estriga ou outra substância têxtil, para se fiar. Ou ainda uma haste aguçada de madeira ou couro com a outra extremidade bojuda onde se enrola linho ou têxtil para ser transformada em fio (bojo).

Roçadas - Acção de cortar o roço ou o junco para servir de astro, isto é, servir de cama para o gado. De facto depois de muito sujo e já estrumado o local onde o gado se encontra, depois de lançar mato, roço ou junco é como se, entrasse numa corte celeste.

Roçar - Limpar silvas, mato…

Roço - Planta nascida em terreno húmido e duro que atinge uma altura de 30 cm aproximadamente. Entre esta planta nasce também o junco.

Roda de vinho - Pagar a rodada num grupo de amigos; agora pago, depois pagas tu, na Taberna. Também era a isso sujeito o rapaz estranho à aldeia que quisesse namorar uma rapariga na terra e todos assinavam um papel de costaneira e carimbavam com o fundo da malga de vinho.

Rodana - Roldana

Rodilha - Pano de limpeza ou pano enrolado utilizado na cabeça das mulheres quando levavam cestos ou cargas sobre a cabeça.

Rodízio - Peça de moinho de água que faz rodar a mó no qual estão presas as penas.

Rodo - O mesmo que razão, talvez por rodar sobre a medida.

Rodo - Utensílio de madeira para juntar cereais. Em alguns locais era substituído pelo ancinho de dentes para o ar. O mesmo que razão, talvez por rodar sobre a medida.

Rola - Vai-te embora!

Rolo - O mesmo que razão, rodo por ser uma peça redonda e comprida, em forma cilíndrica.

Romãs - É a zona do chedeiro onde se encontram as peças onde encaixam as rodas do carro de bois.

Ronha - Pessoa que pode ser falsa, mafiosa, maliciosa.

Ró-Ró - Interjeição para indicar a direcção do rebanho.

Roupa da Festa - Um fato melhor para usar nas festas.

Roupa de Cotio - É a roupa de vestir à semana ou em dia de trabalho. A roupa do dia-a-dia.

Roupa de ver a Deus -  É o fato que se vestia ao Domingo, para "ir à missa".

Roupa domingueira  - Uma roupa melhor que só se vestia ao Domingo.

Rua! - Mandar embora para a rua. Ponha-se lá fora.

Rumper - Romper

Runhir - cochichar, falar com ronha, malícia

Ruque-Ruque! - Interjeição para chamar os leitões.

Rutáceas - Planta da família das dicotiledónias semelhante à arruda.

Saca-rebites - O aparelho que arranca os rebites.

Saca-trapos - O mesmo que saca-rolhas, objecto para tirar as rolhas das garrafas

Sachador - Não é só o que sacha a terra, mas refere-se também a um instrumento de trabalho para fazer o sacho do milho mais depressa.

Sachar - Lavrar, escavar a terra com o sacho, depois de o milho começar a ver-se.

Sacho - Pequena enxada que dispõe sobre ela uma espécie pontiaguda ou bifurcada para mondar.

Sachola - Pequena enxada de boca larga para cavar a terra, ou enxada.

Safa! - É o mesmo que safra.

Safado – Atrevido

Safarrusca - Confusão, safadeza, discussão, pancadaria entre um grupo.

Safra - É o mesmo que Safa. Vem da bigorna do Ferreiro que serve de pouso ao ferro em brasa e às marteladas para fazer do ferro o que se quer!

Salamaneque - Variações corporais sem necessidade.

Salapismo - Emplastro

Salgadeira - Lugar onde as carnes eram guardadas e conservadas com sal (salmouras). Uma camada de carne e uma camada de sal até ficar cheia. Havia salgadeira de madeira e as de pedra.

Sanfona - Trabalhar muito é andar numa sanfona que é um instrumento musical.

Sanico - Andar para trás e diante sem ter que fazer ou fazer tudo. Pessoa mexida.

Santeira - Pessoa que está sempre na igreja. Pessoa que faz santos.

Santeiros - Trabalhadores em esculturas de santos.

Saragoça - Fio de estopa ou lã escura.

Sarável - Saraiva

Sarilho - Espécie de cilindro de eixo horizontal para transformar as maçarocas em meadas. Instrumento giratório de eixo horizontal. Andar no Sarilho é estar envolvido em algo. É bom não entrar no sarilho ou ser ensarilhado.

Sarrabulho - Algumas famílias aproveitavam a ocasião da matança do porco, para fazer uma festa no Domingo seguinte convidando os amigos para um sarrabulho, onde se comiam os rojões, as papas de sarrabulho e o arroz para além de outras iguarias. Na Serra d'Arga não havia o costume do sarrabulho, mas no próprio dia da matança, à noite, havia um jantar para os amigos e os ajudantes da matança com as carnes frescas do porco...

Sarronco - Grito de monstro que põe medo às crianças. O ronco que dava o farol para os barcos do mar ou para o pessoal do litoral saber que o mar estava mau ou nevoado e servia como direcção aos pescadores

Sarruscadouro - Pau grande para atear o fogo, aliviar a lenha para arder melhor.

Sastre - Alfaiate

Sebastiana - Pessoa mal vestida.

Secar - Depois da espiga seca, é debulhado o grão através da debulhadeira, hoje: porque antigamente era à força do malho.

Sedeiro - Placa crivada de paus dispostos em fileiras por onde se passa o linho para o separar da estopa (ficar assedado). Havia um mais fino, outro mais grosso. Tem a ver com sedeiro.

Segurelha - Peça que une o ferro que segura a mó inferior no moinho. Peça enfiada no espigão do pé (mó inferior) para tornar uniforme o movimento do superior.

Seiteira - Parte em madeira em forma de cana (troncado) que liga o cúbalo para que a água saia com pressão para fazer rodar o rodízio. Também "seteira".

Seixo - Pedra rolada branca e dura, onde apoia o rodízio para rodar sobre si e uma outra de base.

Selha - É uma tina usada não só pelos marítimos, mas também pelos lavradores para vários fins. Era de madeira e de aduelas com vários tamanhos, mas o normal era 50 cm de diâmetro e 20 cm de altura. Vaso.

Selipas - Sapato leve....sandálias

Semeador - Aquele que lança a semente à terra. Antigamente era à mão. Depois passou pelo aparelho artesanal passando hoje a ser lançada a semente através de aparelhos eletronizados. Na Bíblia a palavra semeador também queria dizer lançar a Palavra de Deus. Dizemos hoje que quem lança ódios, colhe tempestades, guerras, por exemplo...

Semeadura - Sementeira depois de realizada quando se espera a germinação.

Semente - Aquilo que é semeado na terra para dar fruto.

Sereno - Calmo.

Serote - Um susto.

Serra - Instrumento de cortar madeira, pedra ou metal constituído por uma lâmina fina e chata ou disco de aço, com uma fiada de dentes afiados que atacam e cortam.

Serrote - É uma serra portátil, constituída por um pequeno cabo operável apenas com uma mão.

Sertã - Um tacho redondo com abas em toda a volta e servia para fazer: omeletas, fritar sardinhas, bolos de bacalhau, pastéis, sonhos, rabanadas, etc…

Setão - Se estão.

Soalhar - O mesmo que assoalhar, pôr um chão de soalho com tábuas de 2 cm de espessura.

Soba - Coça

Sobar - Bater. Dar um soba, isto é, dar uma porrada.

Sobrado – chão de casa feito de madeira, de soalho.
Soldada – mensalidade

Soldo - Pensão, Reforma.

Soleira - A parte inferior de uma porta, o chão onde pousavam as ombreiras ou os tranqueiros.

Solerado - Chão de soalho (madeira com cerca de 2 ou mais centímetros de altura).

Solinho - Uma viga torneada com um comprimento suficiente para que, através duma corrente seja ligada à grade, ao margidouro, ou o arado, e onde a canga ou o canzil, conforme o caso servia de apoio, a força da tracção animal fosse exercida para puxar o aparelho.

Somítico – avarento, semítico.

Sorelo - O mesmo que carapau ou chicharro pequeno.

Sorto - Solto

Soquetas -  Socos de senhora, mais pequenos e leves


Sótão - Lugar de arrumos nas casas antigas, por baixo do telhado.

Spilro - Espirro

Sulfatador - Era um objecto rectangular em forma de caixa com uma abertura por cima e de um lado um manómetro, uma peça movida à mão que fazia pressão para o sulfato sair por uma mangueira que a outra mão usava afim de espalhar sulfato sobre a rama e a folha da videira.

Sulfatar - Borrifar com sulfato de cobre ou de ferro as vinhas ou as plantas para afastar ou matar bactérias, fungos, etc.…

Sulipas - O mesmo que andolas. Pedaços de madeira com a forma de pé para calçar e com uma asa de couro sobre o peito do pé. Só por defeito poderíamos assemelhar a uma travessa de caminho de ferro.

Surra - Uma coça.

Tabardo - Moscardo, da família das moscas; mais agressivo.

Tabelião - Notário

Tabuleta - São esteiras feitas de madeira, de forro à volta do chedeiro para segurar a carga miúda.

Tachos - Potes ou panelas para cozinhar. Havia os de cobre, onde era feito normalmente: a marmelada, o arroz doce, etc Os de esmalte eram muito ricos.

Tagarela - Nunca está calado.

Talha - Vaso ou vasilhame em grés para guardar o azeite. Servia também para no meio de unto conservar rojões para o ano, ou ainda para salgar as sardinhas. Em algumas regiões usam como medida de vinho de 10 litros.

Tamanqueiro- Fazedor de tamancos, andolas

Tambor - Cilindro grande do tear onde se enrola a teia.

Também - Também

Tamoeiro - Apeiro

Tamorrom - O mesmo que morrão do milho.

Tana - "É o tanas", ora essa! Só isso faltava! Querias?

Tanaze - Tenaz

Tapona - Tareia, coça.

Tapume - Talvez a "caneleira" que leva a lançadeira.

Taramela - Nome dado no moinho, também ao caneleiro, quando a peça é um simples pau, furado num dos extremos e que ligava à calha para fazer passar o grão. Era caneleiro quando a peça tinha uma roda de cortiça que rodava sobre si.

Taramela - Pessoa que não pára de falar. Peça de Moinho. Coisas miúdas, vestuário, miúdo e velho


Tarecos – Coisas miúdas, vestuário, miúdo e velho.

Tata - Pai em maiato. diz-se de quem quer dizer , mas não sabe bem o que diz...


Tascar - Também o tasco onde se vendem vinhos e se usa o verbo tascar para falar da espadelagem do linho.

Tchau! - Adeus, influência germânica.

Té - Teresa

Tear - O aparelho, o engenho em madeira, para tear. Todas as casas que cultivam linho o tinham em casa.

Tebaida - Lugar normalmente solitário para trabalho ou oração, lazer.

Temão - Ter na mão, à mão- o mesmo que Timão


Tempereiro - Peça metálica, ajustável com dentes nas extremidades que se fixa nas ourelas do que se exige a tecer para que se mantenha o pano sempre esticado. Utensílio com que as tecedeiras esticam o pano no tear. Cada um dos paus fixos à nora.

Temprar - Temperar

Terigo - Trigo

Teso - Pessoa sem dinheiro. Chuço. Furreta.

Tesoura - É um instrumento de trabalho para muitas profissões, talvez para todas. A tesoura para o lavrador é a mais conhecida. A tesoura de podar as árvores ou as vinhas. É um instrumento cortante formado por duas lâminas de aço que se unem por um eixo, sobre o qual se movem, abrindo em cruz e fechando, começa a cortar.

Teta - Às vezes chamam teta aos mamilos.

Teto - Costumam chamar a cada um dos mamilos da vaca; mamilos grandes, saliência arredondada.

Timão - Tirante de algo para prender ou ser guiado pelas mãos, peça de arado.

Tino - Juizo

Tirote - Pau de sabugueiro, tirando o miolo metiam-se buchas de estopa, papel e com um pau interior encostado ao peito dava um pequeno tiro, daí o tirote.

Tirotes - Pau de sabugueiro, tirando o miolo metiam-se buchas de estopa, papel e com um pau interior encostado ao peito dava um pequeno tiro, daí o tirote.

Titubiar - Duvidar

Topar – tocar com a mão
Tó rola - Queres ser esperto? Ora essa!

Tojeiro - O mesmo que tojo.

Tojo - Chamusco

Tomba - Remendo

Tomentos - A fibra mais áspera do linho, espécie de estopa grosseira. Resultado da 2ª etapa da espadelada. Parte lenhosa e mais áspera do linho.

Tomentosas - Estopa grossa.

Tona - Superfície

Tone - António

Tonico - António

Tónio - António

Tony - António

Tonel - Era um recipiente semelhante à pipa, só que este era preparado para levar duas, três ou quatro pipas de vinho. Esses à frente tinham uma portinhola para se entrar lá dentro e fazer a respectiva lavagem.

Tonelada - Peso de 1000 kg. Ou 10 Quintais.

Tonho - Pessoa palerma.

Toutiço - Cabeça, cérebro, Toutiço.

Topar - Encontrar, descobrir.

Torcedura - Fuso preso à cinta e fios a passarem pela boca ou pelos lábios para os humedecer e torcerem.

Tornadouro - Normalmente chamava-se assim por ser torneado. Era o instrumento que engaixava na grade e assim era conduzido pelo homem ou mulher que fosse a tornear também a grade, virando-a e guiando-a.

Torneador - Um pau normalmente torneado, preso à grade para gradar. O homem com ele conseguia tornear a grade, virá-la, ou ajudar a seguir um caminho mais necessário.

Torrão - Pedaço de terra …ou pequeno volume de terra.

Toutiço - Monte de pedra. Também o mesmo que cabeça, o cume do monte.

Trabuca - Arma

Trabucar - Dar fogo com arma de fabrico caseiro, de um só tiro, dançar.

Trado - É uma grande verruma para abrir furos mais largos, onde fizer falta. É imprescindível ao carpinteiro.

Trailha - Miudezas, conjunto de várias coisas que acompanham as pessoas.

Trama - Fio que a lançadeira conduz através da urdidura da teia e que cruza no sentido transversal de um tecido.

Tramar - Atravessar-se a alguém, intrigar.

Tramoia - Trama como o grão de milho ou de centeio no tramoio do moinho.

Trampa - Dejectos humanos, excrementos.

Tranca - Peça de madeira ou ferro para fechar a porta por dentro. Hoje é conhecida por cremalheira como fecho vertical movida pela própria fechadura,o ferro pode estar à superfície do bordo e por cima ou por baixo da fechadura ou pode ser incrustada na madeira.

Trancelim -  Trançado estreito mais grosso ou como um fio, normalmente em ouro.


Tranqueiros - As ombreiras laterais de uma porta.

Tranqueta - Meia tranca para uma folha de uma porta.

Trasfega - Passagem de um recipiente para outro.

Traste - Coisa que pouco vale. Está à espera de ir para o lixo ou arrumos.

Tratantada - Actos feitos por brincadeiras relacionadas com gozo, canalha, etc.

Travado -  Pessoa que não fala correctamente, plissa nas palavras, não tem a língua solta, não está destravado.

Travessa - Uma bacia grande de onde todos metiam o garfo ou a colher e comiam: era na família, nos grandes ajuntamentos da debulhada, desfolhada, a podada.

Tremonha - Peça do moinho em forma de pirâmide invertida e por cuja extremidade inferior deixa passar o grão.

Trempes - Havia as grandes, rectangulares e com quatro pernas para colocar várias panelas. Também as pequenas com um tripé para uma chocolateira, um panelo ou uma pequena panela.

Trepés - Trimpe de três pés.

Treta - Fala mas diz pouco. Não interessa ou diz coisas disparatadas.

Trilhar - Aleijar suavemente, a pisar os pés de alguém…

Trincar - Morder ou fechar a porta.

Trinque - Andar nos trinques é andar a dar nas vistas, bem arranjado.

Trinques - Andar nos trinques é andar bem vestido, sobressai dos outros pela positiva.

Trinquete - Trinco. Uma trinqueta pequena.

Troça- Gozo

Troca-tintas - Pessoa que diz e desdiz, nunca se sabe de que lado está, cama agitada pelo vento.

Trombas - O mesmo que fussas (focinho).

Tropeiro - Recoveiro, torpedo, tiro, barulho.

Trotinete - Brinquedos em geral que tivesse a ver com movimento de roda ou rodas.

Trouxa - O mesmo que bagagem de roupa suja. Pessoa mal andrajada…

Tuca - Já está. Pronto
´
Tule – Tecido transparente

Tulha - Grandes arca onde se guardam cereais.

Tumprar - Temperar

Turbe - Lenço por cima da cabeça que envolve o cabelo.

Turra - Dar com a cabeça em qualquer lado.

Ua - Uma égua.

Uê! - Admiração e espanto, apelo.

Uf! - Interjeição que significa fogo, cansaço, ou também Alívio do que se desembaraçou, ou aborrecimento com algum sarilho em que se meteu.

Ufa! - Alívio

Ufe (a) - O mesmo que interjeição "fogo"! É forte como o fogo. Por esta não esperava.

Uh! - Algo que repugna, dor.

Ui! - Interjeição de medo, nojo, espanto…

Umberno – Inverno

Um quarto - 1/4 da rasa de pão cuja medida normalmente de 21,5cmx21,5cm e 9,5cm.

Un - Un

Unha - Uma

Unhar - Roubar

Untar - Subornar alguém é "untar as mãos".

Unto - Banha, pedaço ou pinga de gordura. As gorduras de porco que envolvem os intestinos do mesmo porco, sobre a carne branca.Pingo.

Uó - Algo de mal, de ruim. Que não agrada.

Upa - Encorajar para levantar ou fazer algum esforço. Interjeição para animar alguém a levantar-se. Também quem levanta a bunda do assento dia “upa”. A pé! Mais alto!

UPS! - Até eu me vi atrapalhada.

Urdidura - Espécie de dobadoura enorme, formado por duas peças paralelas e cruzadas em forma de madeira em que se urdem os ramos da teia. Dispõe os fios para tecer.

Urdir - Conjunto de fios por entre os quais, no tear, passa a trama também chamada tapume.

Vidras - O mesmo que vides. Pouco vulgar, mas na margem esquerda do Lima até ao minho é vulgar...

Vacas - Os animais domesticados, fêmeas do boi, que dão as crias e o leite que alimenta as crias. Produz ainda o leite para fazer queijo, manteiga e outros alimentos fundamentais à família.

Vaga - Onda do mar, ondulação do terreno, espaço vazio, lugar para mais um…

Valdemunhano - Vadio

Vara - Medida de comprimento usada para medir peças de pano equivalente a 11 (onze) decímetros. Ou ainda um pau de lodo ou de vime para pôr os animais a andar, batendo.

Vara da palha - Aquela que serve só para lançar a palha para o palheiro.

Vara de gancho - Pau comprido que leva o gancho de ferro.

Varrisco - É varredouro com que se varria o forno depois de aquecido, isto é, uma vara com tecidos molhados com que rapidamente se punha o forno limpo para levar as broas. Tenho a impressão que ouvi também chamar ao varrisco "o vasculho".

Vasculho - Também escrito com b, (basculho), vassoura de cabo comprido para limpar coisas altas…

Vá-se-me! - Vá-se! Ponha-se a andar! Rua!..

Velho - Idoso, sénior.

Vento - "Vento galego" vento vindo do nordeste da Galiza que é muito frio e indesejado.

Vento Galego - Vento muito frio, vindo do Nordeste.

Verdascos - Parte mais grosseira do linho resultante do deboucamento.

Verga - Padieira parte superior de uma porta.

Verruma - Instrumento de aço que tem a sua extremidade inferior aberta em espiral e terminada numa ponta, para abrir furos na madeira. Se ao carpinteiro é insubstituível, ao lavrador também lhe faz falta.

Veto - Jogo que fazia correr atrás de uma bola lançada por uma peça parecida com uma régua ou pá de madeira.

Vide - Bacelo; igual a vinha.

Videira - É biologicamente da família das vitácias cujos frutos são as uvas. É cultivada desde a antiguidade. Há várias qualidades. Vide + eira.

Vidrinho de cheiro - Pessoa muito sensível.

Vinagre - Vinho que se tornou azedo e é usado como condimento normalmente era de vinho. Agora é de maçã e de tudo.

Vindimar - É colher as uvas das videiras. É ocasião para trabalho de conjunto, ocasião para manifestação de solidariedade, inter-ajuda. Agora ajudo eu, depois ajudas tu. Normalmente era também uma ocasião para festa e convívio…até as uvas chegarem ao lagar.

Visor - Óculo de uma porta por onde se vê de dentro quem está fora e pode abrir a porta com segurança.

Vivo - Vacas, ovelhas, cabras, galinhas etc, animais domésticos.

Você - Assim se tratavam mutuamente os cunhados, como os filhos para os pais ou tios.

Vorta - Curva, volta

Xargão - Colchão de Palha.

Xastre - Alfaiate

Xêt...Xêt...Xêt... - Forma de animar os animais a beber.

Xeu...Xeu...Xeu... - Outra forma diferente para dizer aos animais para beber água da pia.

Xieira - Vaidade

Xiola - Sulipas.Travessa de linha de comboio onde posam os carris.

Xô! - Afugentar

Xotar - Empurrar. Enxotar, expulsar, chutar para longe. Chuto.

Zaganeiros - Ratazanas.

Zarapiheira - Pedaço de farrapo que limpa o chão, normalmente de um trançado de fios que constituíram os secos para o transporte de batatas, etc....

Zarelho - Dar ao zarelho é trabalhar.

Zarolho - Cego de um olho.

Zé - José

Zeca - José

Zeco – O mesmo que diminutivo zinho (Homeco= a homenzinho)

Zico - José


Zimpela - Erezipela

Zinho - o mesmo que Zezinho

Zipela - Erezipela

Zorra - Carro que acompanhava os trabalhadores nas vias-férreas, dos comboios e servia para transportar carris, travessas e mais ferros. Inicialmente empurrava e depois de ganhar balanço era só preciso travá-la.

Zurrapa - Vinho estragado ou de má qualidade.

Sem comentários: